Zé Maria: “uma campanha a serviço do processo de mobilização”

Representando o PSTU, Zé Maria em seu discurso lembrou o apoio da mídia, dos banqueiros e grandes empresários ao governo Lula. Ressaltou que esses setores nunca ganharam tanto dinheiro como estão ganhando na administração petista. “Vão tentar vender ao povo brasileiro a idéia de que só existem duas alternativas: quem estiver a favor do Lula ou achar que ele é um mal menor deve votar nele, quem estiver contra deve votar em Alckmin. Este ato de hoje, é uma primeira expressão de que não vai ser assim. Já existe um setor da classe trabalhadora que não se engana mais com Lula, que vai crescer e vai enfrentar este governo para desmascará-lo”, declarou.

Zé Maria afirmou que tucanos e petistas são iguais, defendem a mesma política econômica, que massacra o povo para favorecer os banqueiros e grandes empresários, e realizam também a mesma corrupção quando estão no poder. “Nenhum deles defende os interesses dos trabalhadores. Lula não é um mal menor, pois enganou os trabalhadores e está fazendo um governo tão ou mais nefasto que o de FHC. Lula, a despeito de suas origens governa para os ricos e contra os pobres”.

Para ele, a grande tarefa que está colocada neste momento é derrotar este governo, e também, a direita tradicional representada pelo PSDB/PFL. “Essa é a única forma de defendermos efetivamente os nossos direitos e de promover no país as mudanças que precisamos para acabar com a fome, a miséria e a violência. Para isso estamos avançando na construção de alternativas para a luta e a mobilização social, a Conlutas, frente a traição das velhas organizações. E é preciso também que esta alternativa apresente-se no processo eleitoral”, disse.

Campanha a serviço da luta
O dirigente do PSTU lembrou da importância da campanha da Frente para combater a falsa polarização de Lula e Alckmin, afirmando: “É preciso apresentar a cada trabalhador uma alternativa que represente seus interesses, uma alternativa de esquerda representada pelas candidaturas de Heloísa Helena e César Benjamim, com a Frente de Esquerda”.

Ressaltou também a importância da campanha da Frente se apresentar a contra o pagamento da dívida externa e interna, da ruptura com as políticas econômicas do FMI, da reestatização das empresas privatizadas e a estatização do sistema financeiro.

“E acima de tudo uma campanha a serviço do processo de mobilização que já está em curso no país, as greves dos servidores federais, da UERJ, da luta dos metalúrgicos contra as demissões, da campanha salarial dos petroleiros, trabalhadores nos correios, bancários que se inicia neste segundo semestre. As mobilizações ainda são incipientes, vamos trabalhar para generalizá-las e radicalizá-las, pois este é o caminho que poderá levar a uma efetiva transformação do nosso país”, declarou.

Nesse sentido Zé Maria disse que o principal objetivo da Frente é fortalecer as lutas populares. “Queremos eleger deputados, governadores, senadores, presidente da república, comprometidos com os trabalhadores. Mas acima de tudo uma candidatura para fortalecer a luta e a organização dos trabalhadores brasileiros. Só o processo de mobilização social pode reunir forças suficientes para mudar o país”.

Por fim, finalizou dizendo que o PSTU estará nessa luta. “Vocês poderão contar com cada um dos militantes do PSTU em todo o país. Estaremos lado a lado, ombro a ombro, nesta batalha pelo voto dos trabalhadores e para fortalecer suas lutas e sua organização”, concluiu.

Post author Nericilda Rocha, de União dos Palmares (BA)
Publication Date