2020

Um ano difícil de esquecer


Um especial da Liga Internacional dos Trabalhadores - Quarta Internacional

Muitas pessoas esperam ansiosamente o fim do ano. 2020 não deixará saudades. A face brutal do capitalismo apareceu com um impacto terrível sobre a vida- e a morte- das pessoas.

A maior pandemia da história desde a gripe espanhola de 1918, se combinou com a maior recessão mundial desde a depressão de 1929.

A pandemia já matou 1,7 milhões de pessoas nos números oficiais, que podem ser realmente 7 a 8 milhões de pais, mães, filhos, esposas. Quase dez milhões de tragédias irreparáveis. 75 milhões de infectados -admitidos pelos governos- que devem chegar realmente a 300-400 milhões de pessoas.

Os governos de todo o mundo suspenderam as quarentenas parciais para preservar os lucros das grandes empresas. Os resultados são brutais, com recordes de novos casos infectados e de mortes. Os EUA seguem no epicentro da pandemia mundial, enquanto a Europa vive uma segunda onda que desmascara a “normalização” dos governos.  Nos países semicoloniais, ainda segue com força a primeira onda. Até que a vacinação em massa consiga imunizar 70% da população- o que possibilitaria a imunidade de rebanho- vários milhões ainda morrerão.

A recessão mundial vai derrubar a economia em 2020 , com uma queda prevista de 4,4%. Mais do que o dobro da recessão mundial de 2007-09 (-1,7% em 2008). Um rastro de centenas de milhões de desempregados amplia a barbárie nos bairros pobres de todo o mundo.

Os trabalhadores e trabalhadoras são os mais golpeados. Os setores oprimidos pelo racismo, xenofobia, machismo, LGBTfobia são ainda mais atingidos.

A gravidade desse momento histórico vai ficar marcada na consciência das massas. Mas deveria ser entendida em toda sua profundidade como expressão do capitalismo. Essas pandemias são resultantes da exploração desenfreada da natureza. As mortes poderiam ser muito menores se os sistemas de saúde não tivessem sido destruídos pelos planos neoliberais.  A recessão não foi causada pela COVID-19, mas pela própria dinâmica do capitalismo.

O capítalismo matou milhões! Morte ao capitalismo! A disjuntiva socialismo ou barbárie mostrou em 2020 como nos aproximamos da barbárie. Se existe uma lição a tirar dessa tragédia monumental é que o socialismo é mais atual que nunca.

Os trabalhadores, os jovens dos bairros pobres começaram grandes lutas em muitos países. A mais espetacular de todas foi o ascenso por varias semanas nos EUA após o assassinato de George Floyd, pela violência racista da polícia. Tivemos ascensos importantes em vários países como Chile, Colômbia, Peru, Bielorussia e outros países. No meio do impacto brutal da pandemia, uma chama de rebeldia vai se estendendo no mundo.

Para apontar uma alternativa revolucionária, apresentamos, desde a LIT, um Programa de Emergência para enfrentar a pandemia e a recessão mundial.  Esperemos que 2021 nos traga massas de trabalhadores em movimento, com a extensão da rebeldia e da revolução.

Nesse especial publicamos uma série de artigos do site da LIT, retratando 2020, desde a pandemia até as lutas que ocorreram. Boa leitura.

A verdadeira cara do “novo normal”

A pandemia da covid-19 saiu da primeira página dos jornais. No entanto, os números de infecções e mortes são alarmantes, piores do que no...

Depois de controlar a pandemia, a Europa em plena segunda onda....

Laura R. "A Itália é um modelo de controle de vírus na Europa". Sánchez garante que a pandemia do coronavírus está "controlada" na Espanha e incentiva...

Em defesa da vacina e da vacinação obrigatória contra a COVID-19

A Covid-19 já causou 155,5 mil óbitos no Brasil este ano. É uma doença altamente contagiosa, sendo transmitida pelo ar e contato físico. O...

Superlucros: o valor da Apple supera o PIB do Brasil

A pandemia da Covid-19 está descontrolada. Custou mais de 846.000 vidas e acelerou a tendência a uma recessão econômica mundial só comparável com a...

O fundo de reconstrução da UE: uma corda no pescoço do...

Corriente Roja Os fundos da União Europeia (UE) não são um presente nem uma tábua de salvação para a classe trabalhadora e para as classes...

Em plena pandemia, os ricos ficam mais ricos

Quando falamos de crise econômica é comum pensar que são momentos em que “todos perdem”. Mas isto nunca foi assim em nenhuma sociedade de...

LIT-QI: Programa de Emergência contra a pandemia e a crise econômica

LIT-QI O capitalismo, através da  pandemia da COVID-19 e da recessão mundial, está ampliando fortemente os elementos de barbárie no mundo. Os números reais da...

Reforma ou revolução em tempos de pandemia

Os Estados Unidos, país mais poderoso do capitalismo, é incapaz de evitar a situação que se abate sobre sua população. Os 100 mil mortos...

EUA | Sobre a epidemia de violência policial e o assassinato...

Declaração do Workers’ Voice/Voz de los Trabajadores Minneapolis está em chamas. O povo está enfurecido, frustrado e demonstrando um renovado senso de militância após o assassinato...

Só o socialismo poderá libertar a saúde e a ciência das...

Daniel Sugasti A pandemia do novo coronavírus (covid-19) continua incontrolável. A ONU declarou que o problema poderia alcançar “proporções apocalípticas” . No momento da redação...

Diante da catástrofe capitalista, a saída é a planificação econômica socialista

Socialismo significa democracia operária e gestão planificada da economia. Apenas em uma democracia operária, a classe operária pode dominar e efetivamente governar Poucas vezes na...

Coronavirus : o capitalismo mata!

Liga Internacional dos Trabalhadores (LIT-QI) O mundo está ameaçado pela pandemia do coronavirus, que pode reeditar os milhões de mortes da gripe espanhola de 1918. ...
slotbar -

süperbetin

-
betgaranti
- escort mersin - www.mersindugun.com - Eskisehir escort sitesi