Toninho: “Redução da jornada para 36 horas, sem redução de direitos”

Toninho, em defesa dos direitos

Conheça as candidaturas de luta e socialista do PSTU“Em São José dos Campos, os trabalhadores da GM enfrentaram os patrões e derrotaram as propostas da direção da empresa de implementar o banco de horas. Toda a elite da cidade, políticos, imprensa e até a igreja, defenderam a proposta da GM. Partidos como o PT e o PSDB também estavam unidos à GM e atacaram aqueles que se recusaram a rebaixar os direitos dos trabalhadores. Felizmente os trabalhadores venceram essa gente e disseram não ao banco de horas.

A vitória dos metalúrgicos de São José está se tornando uma referência. Agora foram os operários da Volks do ABC paulista que derrotaram o banco de horas, contra a vontade do sindicato da CUT, ligado ao governo Lula.

Temos que reverter a existência do banco de horas em todas as fábricas do país. O sindicato de São José estará ajudando essa luta contra o fim dos direitos dos trabalhadores.

É preciso redução da jornada de trabalho para 36 horas semanais, sem redução de salários e direitos. O ritmo brutal de trabalho nas fábricas, bancos e escolas está acabando com a saúde de milhões. Muitos apresentam lesões por esforços repetitivos como tendinites nos braços e dores lombares. Os acidentes de trabalho se multiplicam gerando uma multidão de deficientes. É preciso reduzir a jornada de trabalho para salvar a saúde dos trabalhadores.

O PSTU defende um programa para combater o desemprego, que inclui a redução da jornada para 36 horas e um plano de obras públicas, cujo objetivo será a construção massiva de casas populares, hospitais, creches, escolas, universidades, estradas, ferrovias, etc. Este plano incorporaria milhões de desempregados num grande mutirão nacional de reconstrução do país”.
Post author Antonio Donizete, o “Toninho”, candidato a Prefeito de São José dos Campos (SP)
Publication Date