SP: Ato em frente ao Hospital Saboya presta solidariedade aos trabalhadores da Saúde

Na manhã desta quarta-feira, 20, Dia Nacional dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem, o PSTU participou de uma manifestação organizada pela CSP-Conlutas em defesa dos profissionais da saúde pública. O ato ocorreu em frente ao Hospital Saboya, na região do Jabaquara, na capital de São Paulo.

Carregando faixas, cartazes e cruzes, os manifestantes apresentaram suas reivindicações em um protesto silencioso, mantendo o distanciamento social e sem bloquear a entrada e saída do hospital.

Rozária Araújo, militante do PSTU e técnica e auxiliar de enfermagem que trabalha no hospital, falou durante o ato sobre a situação dos profissionais e se solidarizou com as famílias vítimas da Covid-19, além de exigir dos governos a valorização da saúde pública.

Estamos aqui trazendo a nossa solidariedade a esse dia nacional dos técnicos de enfermagem“, disse Atnágoras Lopes, membro da Executiva Nacional da CSP-Conlutas que representou a central no ato. “São muitos os mortos e outros tantos expostos às péssimas condições de trabalho, tem trabalhadores aí que são obrigados a ficar 12h com apenas duas máscaras, só um avental, então a luta contra essa pandemia é também a luta pela defesa dos profissionais da saúde“, reforçou.

Atnágoras defendeu ainda uma quarentena de verdade como forma de combate à pandemia, algo impossível diante da política genocida do governo Bolsonaro e Mourão. “O país precisa é de 30 dias de quarentena geral, tem que parar tudo para proteger a vida, e nesse marco botar para fora o governo Bolsonaro e Mourão“, disse.

Além de militantes do PSTU e ativistas da CSP-Conlutas, o protesto também contou com a participação de militantes do PSOL.