RJ: Trabalhadores da Saúde protestam em frente a Hospital Universitário

Fotos Luciano Cardoso de Almeida

Trabalhadores do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) e de outras unidades da área de Saúde da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) realizaram uma manifestação, nesta quarta-feira, 20 de maio, em frente à entrada do hospital, no Boulevard 28 de Setembro em Vila Isabel.

Carregando faixas, cartazes e cruzes, os manifestantes apresentaram suas reivindicações em uma manifestação silenciosa, mantendo o distanciamento social de 2 metros e fazendo uso de máscaras e álcool em gel, sem bloquear a entrada e saída do hospital.
O HUPE já registrou diversos casos de contágio e algumas mortes entre o pessoal do hospital. O Brasil se tornou o campeão de contágio por COVID-19 entre os trabalhadores da Saúde, tendo mais casos só no Rio de Janeiro do que na Itália e na Espanha.

Entre as exigências dos manifestantes está a de testagem para todos. Eles informam que não estão realizando os testes em todos os funcionários afastados que retornam ao trabalho, o que aumenta em muito o risco de transmissão do vírus. Também exigem EPIs de qualidade para todos e denunciam que mesmo os equipamentos adquiridos não estão chegando nos setores.

Exigem também que a insalubridade seja paga sobre o salário base – hoje, são o único setor da saúde no estado que recebem a insalubridade sobre o valor do salário mínimo, e mesmo assim com o cálculo defasado. Além de aumento do auxílio emergencial para um valor digno e que todos os leitos do estado, da rede pública e privada, sejam assumidos pelo SUS.