Sindicato garante estabilidade de 10 mil trabalhadores na General Motors

Em negociação no início da tarde desta quarta-feira, 5 de setembro, a General Motors e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos firmaram um acordo. Entre os benefícios concedidos pela empresa está a garantia de emprego para os 10,5 mil trabalhadores, exceto aposentados, até 30 de dezembro. Ontem foi realizada a quinta rodada de negociação desde que a GM anunciou que teria 600 excedentes a ameçou com demissão em massa.
Na próxima quinta-feira, o Sindicato reúne-se novamente com a empresa.

Os termos do acordo foram considerados positivos pelos representantes do Sindicato. Em assembléia na manhã de hoje, dia 6, os trabalhadores do 1° turno aprovaram a medida por unanimidade. Hoje terá outra assembléia, no fim da tarde. Amanhã será realizada a última assembléia.

O PDV continuará aberto, e será dirigido principalmente aos aposentados, com ampliação dos benefícios. Quem adrir ao PDV e tiver mais de 9 anos de GM, a rescisão seria no dia 30 de outubro. A dos aposentados entre três e nove anos, 30 de novembro e os aposentados com menos de três anos, que optarem pelo PDV, terão seus contratos rescindidos em 30 de dezembro.

Além disso, a GM concedeu a antecipação da aposentadoria, com o pagamento da contribuição ao INSS por até 18 meses. Assim o trabalhador que aderir ao PDV, poderá receber 40% sobre o FGTS.

Haverá também a efetivação de trabalhadores temporários que não estão em licença-remunerada e estão no segundo ano de contrato. Os que estão no primeiro ano terão seus contratos renovados por mais um ano.

Os trabalhadores que estão em licença remunerada tiveram sua volta adiada por mais uma semana. A licença vai até o dia 14 e a volta está prevista para o dia 17. Inicialmente os trabalhadores voltariam no dia 10.

A GM possui cerca de 10,5 mil trabalhadores e fabrica o Corsa, o Meriva e a S10.