PSTU-RJ: Em defesa dos 23 ativistas! Não à criminalização das lutas! Prendam os corruptos!

Polícia reprime ato em julho de 2013 no Rio. Foto Erick Day

O PSTU manifesta-se categoricamente contra a condenação dos 23 ativistas processados criminalmente por participarem das manifestações populares de 2013 e 2014, ocorridas no Rio de Janeiro, pela suposta prática de “associação criminosa”.

Esta é mais uma expressão da seletividade desta Justiça que, ao mesmo tempo em que liberta e relaxa a prisão dos corruptos envolvidos nos esquemas da máfia de transportes do Rio, ou de muitos figurões envolvidos na Lava Jato, quer encarcerar jovens pelo simples fato de terem demonstrado sua revolta, no questionamento aos governos, à farra dos gastos nos mega-eventos, e em defesa dos serviços públicos.

É ainda mais lamentável que os ativistas tenham sido enquadrados na lei antiterrorismo aprovada no mandato do governo Dilma, para inibir as manifestações de rua a partir de Junho de 2013. O PT, que afirma lutar por “liberdades democráticas” contra a prisão de Lula, esteve à frente da elaboração de leis que transformam manifestantes em terroristas.

O PSTU se soma a luta pela reversão desta absurda condenação e defenderá que a luta pela absolvição dos 23 dê ainda mais visibilidade à luta pela libertação de Rafael Braga.

Os militantes do PSTU irão defender que a pauta – pela liberdade de Rafael e absolvição dos 23 – se incorpore a toda jornada de luta deste segundo semestre, a começar pelo “Dia do Basta”, previsto para o próximo 10 de agosto.