Sexta-feira, 19h: PSTU realiza convenção nacional para oficializar a candidatura de Vera e Hertz à Presidência

Ato de pré-lançamento da candidatura Vera e Hertz. Foto Romerito Pontes

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado realiza na próxima sexta-feira, dia 20 de julho, sua convenção nacional para definir a chapa que concorre às eleições presidenciais de 2018. A convenção deve ratificar os nomes de Vera à candidata à Presidência e Hertz vice.

Vera é operária sapateira com longa trajetória no movimento sindical e popular. Originária do sertão pernambucano, Vera se mudou ainda criança para Aracaju com a família fugindo da seca. Na capital sergipana trabalhou como garçonete, datilógrafa, antes de entrar para a fábrica de calçados Azaleia, onde iniciou sua militância sindical. Formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe e hoje se dedica à formação política de ativistas do movimento sindical.

Hertz Dias, companheiro de chapa de Vera, é do Maranhão e desde muito cedo se envolveu com o movimento hip hop. É fundador do Movimento Quilombo Urbano, que une o rap e a militância em defesa dos direitos dos jovens negros da periferia. O movimento hoje tem ramificações em várias partes do país. Hertz é, além disso, professor da rede pública de ensino.

Vera e Hertz é a única chapa 100% negra nestas eleições e tem o objetivo de chamar os trabalhadores e o povo pobre deste país a realizar uma rebelião contra esse sistema que explora e oprime a classe trabalhadora e a maioria da população.

A Convenção acontece no Sindicato dos Metroviários de São Paulo, na Rua Serra de Japi, 31, no Tatuapé, às 19h.

Acompanhe ao vivo pela página da Vera no Facebook.

Convenção estadual de São Paulo

Pouco antes da convenção nacional, no mesmo local, às 18h, acontece a Convenção Estadual que definirá os nomes do PSTU ao governo de São Paulo. A convenção deve chancelar os nomes de Toninho para o governo e Ariana a vice.

Toninho é ex-metalúrgico e dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região. Atuando como advogado, ganhou expressão nacional na defesa dos moradores da ocupação Pinheirinho, violentamente desocupada pelo governo Alckmin em 2012. A jovem Ariana é professora da rede municipal de São Paulo e diretora licenciada do sindicato da categoria.

LEIA TAMBÉM