Petrobras tem lucro recorde e a proposta de PLR é menor dos últimos anos sete anos

“Não vamos pagar pela crise econômica” essa é a palavra-de-ordem dos petroleiros em defesa dos seus direitos. A cada ano que passa os lucros da Petrobras são maiores. Contraditoriamente, o valor pago aos trabalhadores em Participação nos Lucros e Resultados (PLR) é cada vez menor. Em alguns locais, como na Refinaria Alberto Pasqualini, em Canoas (RS), a empresa tem se negado a repassar a PLR.

Em 2008, o lucro recorde foi de R$36,5 milhões, um crescimento de 65,5% em relação a 2007. A proposta de PLR apresentada pela Petrobras, além de rebaixada, divide a categoria. A proposta é a menor dos últimos sete anos. A Frente Nacional dos Petroleiros defende que 25% do montante pago aos acionistas sejam divididos de forma igual para os trabalhadores. O valor apresentado pela empresa representa somente 11,48% desse montante.

Lucro da Petrobras deve garantir a redução do preço dos combustíveis e do gás de cozinha
Os lucros da Petrobras devem garantir a redução do preço dos combustíveis e do gás de cozinha. O custo da produção mundial, que é em média de U$15 por barril de petróleo refinado, pode ser sustentado pelos grandes lucros obtidos por todas as empresas petrolieferas.

A autossuficiência, divulgada pela Petrobras, deve ser revestida na redução dos preços. Esse é um direito de toda a sociedade. A Petrobras e o petróleo têm que ser de fato nosso.