Pequena Miss Sunshine

Cena do filme
Reprodução

“Pequena Miss Sunshine” é uma comédia centrada nas personalidades marcantes e problemáticas de uma família norte-americana. No filme, a família Hoover embarca numa viagem de três dias, do Novo México à Califórnia, para que a filha caçula, Olive, participe de um concurso de beleza infantil, o Pequena Miss Sunshine.

Sem julgamentos, sem estereótipos e sem efeitos especiais, o filme, que teve problemas de orçamento para sua realização, concorre ao Oscar em algumas categorias, sem muitas chances de vencer por se tratar de uma produção independente numa festa de ‘grandes´.

O filme é um road movie (quase toda a história se desenvolve durante a viagem) dirigido pelos estreantes Jonathan Dayton e Valerie Faris. É também uma comédia de personagens, na qual se destacam a interpretação de cada ator e as características de cada membro dessa família. As personagens e as situações satirizam valores que são a base da sociedade norte-americana, como a idéia do “sonho americano”, do sucesso e empreendedorismo, da auto-ajuda, dos padrões de beleza impostos às mulheres desde a infância, dos concursos de miss.

Olive (Abigail Breslin) é uma adorável garota de sete anos que participa de concursos de beleza infantis, apesar de não se encaixar nos padrões de beleza estabelecidos, já que usa enormes óculos e é uma criança rechonchuda. Quem a incentiva é o pai, Richard (Greg Kinnear), um pseudo-psicólogo que tenta emplacar seu curso/programa para obter sucesso em nove passos. Para ele, o mundo é dividido entre vencedores e derrotados. Ironicamente, o pai de família fracassado encarna a cultura da obsessão pelo sucesso.

Mas quem realmente auxilia Olive em seus ensaios para os concursos é o avô, Edwin (Alan Arkin), o pai de Richard. Ele se incorporou ao grupo familiar após ser expulso da casa de repouso por usar heroína. Já o irmão de Olive, Dwayne (Paul Dano), é um adolescente que odeia todo mundo, é fã da filosofia de Friedrich Nietzche e fez um voto de silêncio até conseguir se tornar piloto da Força Aérea americana.

A mãe Sheryl (Toni Collette), que combina o trabalho fora com o doméstico, tenta administrar os problemas de relacionamento de todos e manter a família unida. Seu irmão é Frank (Steve Carell), um professor acadêmico especialista no escritor Marcel Proust que acaba de sair do hospital após tentar se suicidar, devido a um fora do ex-namorado. O membro que completa a família é a kombi amarela que leva todos por esta longa viagem. A kombi é velha e sempre falha nas horas mais impróprias.

Longe dos estereótipos de sucesso, beleza e perfeição almejados pela sociedade e pela mídia, a família de “Pequena Miss Sunshine” é formada por pessoas normais, com as quais o público se identifica. As situações hilárias dessa viagem, que se alternam aos elementos dramáticos, dão a graça do filme. Ao final da viagem, ninguém é o mesmo, nem os membros da família, nem a kombi amarela, nem os espectadores.

FICHA TÉCNICA
Título Original: Little Miss Sunshine
Gênero: Comédia
Tempo de Duração: 101 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2006
Direção: Jonathan Dayton e Valerie Faris
Roteiro: Michael Arndt
Produção: Albert Berger, David T. Friendly, Peter Saraf, Marc Turtletaub e Ron Yerxa
Música: Mychael Danna e Devotchka
Fotografia: Tim Suhrstedt
Desenho de Produção: Kalina Ivanov
Direção de Arte: Alan E. Muraoka
Figurino: Nancy Steiner
Edição: Pamela Martin

  • Visite o site oficial do filme