Os trabalhadores nunca serão livres se não lutarem contra a opressão

O capitalismo se utiliza da opressão da mulher para explorar ainda mais a classe trabalhadora. Os trabalhadores homens, ao praticar ou incentivar o machismo, estão ajudando os patrões a aumentarem seus lucros e dividindo a classe trabalhadora. Não podem ficar ao lado do inimigo de classe, e sim devem estar com suas companheiras.
O capitalista ganha quando contrata a mulher com um salário inferior ao do homem, cumprindo a mesma função. O neoliberalismo incentivou a entrada da mulher no mercado de trabalho, utilizando a mão-de-obra feminina para precarizar o conjunto da classe trabalhadora. Se o trabalhador acha certo essa situação de inferiorização, acaba ajudando o patrão e se prejudicando, pois baixa o conjunto dos salários.

As “vantagens” que o homem trabalhador leva com o machismo – não ter de lavar, passar, cozinhar, cuidar das crianças e dos doentes, etc. – sobrecarregam e oprimem as mulheres, e dão lucro para o patrão. Isso garante que os patrões não tenham de desembolsar nenhum centavo para a construção de creches, lavanderias e restaurantes públicos. Esses trabalhos vitais são gratuitos, pois o capitalismo não paga por eles, aumentando seus lucros.

Quando o machismo torna-se tão forte que o homem trabalhador trata a mulher como o patrão trata o operário, como sua propriedade, como alguém inferior em quem “ele manda”, desrespeita, faz sofrer e às vezes chega até à violência, ele enfraquece a luta de toda a classe trabalhadora contra o capitalismo. Afinal, as mulheres são 50% do gênero humano e da força de trabalho e têm capacidade para estarem ombro a ombro com os homens na luta, na liderança dos sindicatos, no trabalho, na política. O socialismo é sinônimo de igualdade e do fim de toda opressão. O homem que não defende o fim do machismo e a libertação das mulheres não pode ser chamado de socialista.

As trabalhadoras e os trabalhadores devem se unir para derrotar o capitalismo e a opressão da mulher em casa, na escola, na rua, na fábrica, na mina, no canteiro de obra, no sindicato, na roça, em toda parte e no dia-a-dia. Juntos construirão o socialismo e este terá na sua direção a força e a firmeza da mulher trabalhadora!

Post author
Publication Date