Neste dia 20, todos ao ato contra Cabral no Rio

Adesivo denuncia autoritarismo do governo Cabral

Neste domingo, dia 20 de maio, um grande ato vai roubar a cena na belíssima Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. E o alvo dos protestos é, mais uma vez, o governador Sérgio Cabral (PMDB). A concentração está marcada para as 10h, em frente ao Copacabana Palace. O ato conta com apoio da CSP-Conlutas e do movimento SOS Bombeiros.

Motivos não faltam para ir às ruas contra o senhor Cabral: depois da autoritária expulsão de bombeiros e policiais grevistas, o governador ainda não se explicou sobre suas relações com a empreiteira Delta, de seu amigo Fernando Cavendish.

Solidariedade a quem luta
Provando sua truculência, Cabral respondeu a forte greve de bombeiros e policiais com a expulsão de 25 lideranças de suas corporações. O grande “crime” que cometeram foi denunciar a miséria de salário que o governo lhes oferece e lutar contra essa situação. É assim que age o ditador Cabral: linha dura com que luta para melhorar a vida; sorrisos e afagos a empreiteiras e grandes empresas.

Por isso, a CSP-Conlutas está organizando uma campanha de solidariedade junto a sindicatos e organizações dos movimentos popular e estudantil, cujo intuito é arrecadar fundos para ajudar esses lutadores, sem salário a partir do mês de maio.

Fora Cabral!
Não dá mais para agüentar o governo Cabral. Não bastassem o caos na saúde, educação e transporte, ou as remoções forçadas para as obras da Copa, o governador reprime as greves e esnoba do povo pobre. A operação que expôs o escândalo envolvendo Demóstenes Torres e Carlinhos Cachoeira, também levantou indícios da relação promíscua entre Cabral e a empreiteira Delta – uma das principais fornecedoras de seu governo.

Por isso, o PSTU estará presente no ato do próximo domingo e levantará a bandeira pelo “Fora Cabral”.