Não ao aumento de 126% dos vereadores de Campinas!

Não bastasse a destituição de Dr. Hélio (PDT) da prefeitura de Campinas, a investigação da ex-primeira Dama, Rosely Nassim, e de Demétrio Vilagra (PT), ex-vice e atual prefeito, todos envolvidos em escândalos de corrupção; na calada da noite desta segunda-feira, 12 de dezembro, os vereadores de Campinas aprovaram o reajuste de seus próprios salários em 126%! De atuais R$ 6,6 mil, os salários foram elevados a R$ 15 mil!

Dos 33 vereadores, 28 aprovaram o aumento. Dois se manifestaram contrários por pura demagogia: O Politizador (PMN) e Professor Alberto (DEM). Dois estavam ausentes: Dr. Sebastião dos Santos (PMDB) e Carlos Signorelli (PT). O presidente da Câmara, Pedro Serafim (PDT), que também defendeu o aumento, não votou, pois só se manifestaria em caso de empate. O mais vergonhoso foi ver os vereadores do PT, Jaírson Canário e Josias Lech, e o vereador do PCdoB, Sérgio Benassi, votarem SIM a este aumento absurdo!

A votação foi realizada às pressas, de maneira sumária, em meio à discussão de outros projetos, para que os mais de 200 trabalhadores e estudantes presentes no plenário da Câmara não se dessem conta de sua aprovação. Indignados, os manifestantes jogaram ovos nos vereadores, obrigando ao encerramento da seção. A Guarda Municipal reprimiu violentamente os manifestantes com spray de pimenta e armas de choque elétrico, prendendo cinco ativistas que foram levados ao 1º Distrito Policial e em seguida liberados.

Revogação imediata do aumento de 126%!
O PSTU denuncia este aumento absurdo dos salários dos vereadores de Campinas. Aumentar os próprios salários de R$ 6,6 mil para R$ 15 mil, enquanto o salário mínimo se encontra em míseros R$ 550, é uma afronta aos trabalhadores e o povo de Campinas. Estes vereadores, muitos deles envolvidos direta ou indiretamente nos escândalos de corrupção da gestão do Dr. Hélio a frente da prefeitura, foram coniventes com a privatização e terceirização dos serviços públicos, com os contratos fraudulentos entre a prefeitura e as empresas privadas e com arrocho salarial do funcionalismo público municipal. Eles não têm nenhuma autoridade política e moral para elevar seus próprios salários!

Defendemos a revogação imediata deste aumento tão fraudulento quanto os contratos realizadas entre Dr. Hélio e as empresas privadas que prestam serviços à prefeitura. Defendemos ainda que os salários do prefeito, dos secretários e dos vereadores sejam iguais ao de um operário especializado. O PSTU também defende que os próprios trabalhadores e o povo tenham o direito de revogar os mandatos dos vereadores que traiam suas reivindicações e não atendam suas necessidades, bem como que todos os vereadores envolvidos nos escândalos de corrupção da prefeitura tenham seus mandatos cassados e bens expropriados.

  • Salários do prefeito, secretários e vereadores iguais ao de um operário especializado
  • Revogabilidade dos mandatos dos vereadores pelos trabalhadores e o povo
  • Prisão e expropriação dos bens de todos os vereadores corruptos
  • Fim das privatizações e terceirizações dos serviços públicos municipais