Milhares tomam a orla carioca para lutar contra o preconceito e a violência

Na tarde deste sábado, dia 27, a Av. Atlântica, em Copacabana, foi ocupada pela Parada do Orgulho GLBT, que, segundo os organizadores, reuniu mais de 500 mil pessoas. Entre os temas centrais, o protesto contra a perseguição e violência contra homossexuais e também a luta pelo direito à união civil.

Num clima de protesto e ao mesmo tempo irreverente e descontraído, característico do evento, vários carros de som comandaram a marcha, que acabou numa grande festa de música eletrônica à beira da praia.

`Foto

Triângulo Rosa diz não à Homofobia, ALCA e FMI

“Se o governo Lula aplicasse seu próprio projeto contra a homofobia, já seria alguma coisa, mas nem isso sai do papel!“ Esta é a opinião de Eugênio Ibiapino, da Associação Triângulo Rosa e militante do PSTU de Nova Iguaçu (RJ). “A importância da marcha se dá justamente quando o Brasil assume a lamentável posição de 3o lugar entre os recordistas no assassinato de homossexuais. Esta é uma luta política, não podemos esquecer que nos isolarmos não é a saída, pelo contrário, devemos buscar aliança com outros setores da classe trabalhadora.“, completa.

Eugênio ainda destacou a vitoriosa marcha realizada na semana anterior em Nova Igauçu, que, superando as expectativas, reuniu cerca de 4 mil manifestantes.