Metroviários indicam greve contra as demissões

Os trabalhadores do Metrô de São Paulo, em assembléia, elaboraram um calendário lutas contra a Emenda 3 e pela reintegração dos sindicalistas demitidos. Entre outras ações, os trabalhadores levantaram a possibilidade de iniciar uma greve no dia 7 de maio, caso a empresa não readmita os diretores do sindicato.

No último dia 23, a categoria realizou uma paralisação para protestar contra a Emenda 3 da super-Receita e contra as reformas do governo. Em retaliação, o governo Serra (PSDB) e o Metrô demitiram cinco diretores do Sindicato dos Metroviários.

Veja, abaixo, a programação da categoria.

Sexta-feira, dia 27 de abril – Passeata
Saída da estação da Sé até o prédio central do Metrô, na São Bento, às 10h. Participação das centrais sindicais.

1º de Maio – participação nos em todos os atos das centrais, com panfletagem contra a Emenda 3, pela reintegração dos diretores do sindicato, solicitando direito à fala para os mesmos nos atos.

3 de maio – Assembléia dos metroviários para marcar data de início de greve caso a empresa não tenha reintegrado os sindicalistas

7 maio – Indicativo de início da greve dos metroviários

SAIBA MAIS: