Leia a nota do PSTU de Goiânia sobre a invasão da PM

LULA, MARCONI E ÍRIS: ASSASSINOS DOS SEM-TETO DO SETOR PARQUE INDUSTRIAL!

Na manhã do dia 16 de fevereiro, 24 horas depois de ter sido expulsa, a Polícia Militar volta ao local desencadeando a maior operação militar da história de Goiás, com mais de dois mil homens fortemente armados, a mando do governador Marconi Perillo e do prefeito Íris Resende, para massacrar de vez os trabalhadores sem-teto do Setor Parque Oeste Industrial. Tudo isso para defender um terreno que está abandonado há mais de 30 anos e acumula dívidas de mais de R$ 3 milhões em impostos.

A Constituição, que determina o direito a propriedade privada, também reconhece que um terreno abandonado e irregular deve ser desapropriado e cumprir uma função social. Além disso, o salário mínimo segundo a Constituição deveria dar as condições básicas, inclusive a moradia, o que o governo não cumpre! O poder judiciário, como sempre, injustamente em sua decisão interpretou de maneira unilateral, contribuindo para o maior tensionamento que culminou com esse massacre.

As notícias oficiais são de que apenas duas pessoas foram mortas (mas muitos moradores da área falam em mais mortes), ainda tivemos 800 presos(entre os presos dois dirigentes do conselho pró-moradia) e centenas de feridos. O mais gritante é a capa dos principais jornais de Goiás dando parabéns para a ação da polícia e do governador, o que prova o papel da mídia burguesa em retribuir a valorosa verba publicitária que o governador e o prefeito fornece regularmente.

O próprio jornal Diário da Manhã (um dos maiores de Goiás), publicou no dia 21/12/2004 a lista das empresas que financiaram a campanha do senhor Íris Resende nas ultimas eleições. A maioria é do ramo imobiliário e da construção civil:
Unidas Lançamento Imobiliários LTDA, Alfa Center Imóveis LTDA, Leonardo Rizzo Imobiliárias LTDA, Recanto do Bosque Emp.Imobiliários LTDA, Guardiã Adm. Imobiliária Ltda, Construtora Moreira Ortence Ltda, Engel Engenharia e Construções Ltda/ Tropical Imóveis Ltda, TCI-Tocantins Construtora e Incorporação, Dinâmica Engenharia Ltda, Construtora Norberto Odebrech S.A., FGR-Construtora S.A., Egesa Engenharia S.A, Arca-Arnaldo Campos Empresa Imobiliária, Vega Engenharia Ambiental.

Tudo isso só prova o papel que cumpre o Estado que é de manter a ordem dos ricos! Enquanto milhares de famílias agora estão ao relento sem nenhum atendimento básico, velando os seus mortos, curando os feridos e em busca dos desaparecidos, esses grandes empresários que vivem da especulação imobiliária devem estar comemorando a desgraça do povo, em seus palacetes, sobre requintados banquetes, despreocupados, pois já pagaram para eleger Íris, Marconi, Lula e os jornais pra noticiar o que quiserem.

É preciso também denunciar a total negligência do governo Lula, que sabia do conflito na região e não deu sequer a mínima. Somente depois da desocupação e da notícia de dois mortos é que apareceu o ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos para dar uma olhadinha na situação.

A luta tem que continuar!
É de fundamental importância que possamos fazer uma grande campanha de caráter nacional denunciando mais esse massacre a luta do povo, é preciso começar uma grande campanha de libertação a todos os companheiros que se encontram presos e ainda montar uma coordenação que possa ter a participação de sindicatos, entidades estudantis, correntes e grupos políticos que queiram contribuir para reorganizar o movimento e retomar com mais força luta por moradia na cidade de Goiânia.

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – Regional Goiânia
Fone: (62) 212.9969 / (62) 9244.9090
E-mail: [email protected]