Lançamento de Comitês impulsiona campanha em universidades do Rio

Animados com a receptividade da campanha da Frente no meio universitário, os militantes da juventude do PSTU e do PSOL do Rio de Janeiro organizaram grandes lançamentos dos comitês de campanha na UFRJ e na UERJ na semana passada.

Mais de 150 estudantes se apertaram no auditório do Serviço Social da UFRJ no dia 22 para debater política e organizar a campanha dentro do campus. Após ouvirem as intervenções dos convidados Milton Temer (PSOL), Dayse Oliveira (PSTU) e Raymundo de Oliveira (PCB), os estudantes se preocuparam em afirmar a necessidade de casar a campanha eleitoral da Frente com a campanha por mais verbas para a educação e a luta contra a reforma universitária.

De acordo com Badauí, estudante de direito e integrante do movimento “Não Vou Me Adaptar“, a campanha deve “se esforçar para mostrar aos estudantes que Lula e Alckmin têm o mesmo projeto de privatização da educação e que somente o não pagamento da dívida pode garantir o aumento das verbas públicas“.

O lançamento do comitê da UERJ foi igualmente vitorioso. Reunindo todos os principais ativistas das últimas greves, a reunião provou que a campanha da Frente de Esquerda aglutina todos os lutadores estudantes, técnicos e professores. Os cerca de 150 presentes chamaram a atenção para o sucateamento promovido pela governadora Rosinha e para o cinismo dos candidatos petistas que tentam ganhar votos como oposição a ela, mas, no governo federal, aplicam a mesma política privatista.

O sucesso dos lançamentos dos comitês na UFRJ e na UERJ demonstra o potencial da campanha dentro das universidades e do acerto que é organizar comitês de base para envolver o máximo de ativistas nas atividades de campanha.

Nas próximas semanas os comitês seguirão se reunindo, marcando atividades e produzindo materiais unitários. A idéia é passar em todas as salas de aula divulgando o programa e as candidaturas da Frente e reproduzir a unidade conquistada entre PSTU, PSOL e independentes nas eleições para o campo das lutas por mais verbas e pela universidade pública, gratuita e de qualidade.