Jornada de Lutas terá manifestações em empresas de São José dos Campos nesta quinta-feira

A Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas) promove nesta quinta-feira, dia 16, uma série de manifestações em empresas de São José dos Campos (SP), como parte das atividades da Jornada de Lutas Antiimperialista. As manifestações acontecerão simultaneamente em várias cidades do Brasil e em outros países latino-americanos e caribenhos, como Argentina, Bolívia, Paraguai e Haiti.

A programação em São José dos Campos inclui assembléias com os trabalhadores da General Motors, quando também serão colocados em discussão assuntos referentes às férias coletivas e ao Programa de Demissão Voluntária (PDV) anunciados pela montadora nos últimos dias – claros sinais da chegada da crise econômica ao Brasil.

Também estão incluídas no roteiro das manifestações, a Revap, Johnson & Johnson, Monsanto e Carrefour da Vila Industrial. Em frente ao hipermercado, haverá às 10h protesto contra a alta dos alimentos, seguido de uma passeata até o Hospital Municipal.
A programação encerra-se às 18h com uma assembléia geral na ocupação do Pinheirinho.
A Jornada de Lutas Antiimperialista, que acontece entre os dias 10 e 18, foi definida no 1º Encontro Latino-Americano dos Trabalhadores (Elac), realizado em julho. O objetivo é realizar mobilizações coordenadas em toda a América Latina contra a exploração imperialista.

No Vale do Paraíba, o primeiro manifesto aconteceu em Caçapava, na última sexta-feira, dia 10. O ato pediu a retirada das tropas brasileiras do Haiti e o fim da ocupação militar da ONU (Organização das Nações Unidas) naquele país.
A Jornada de Lutas na região é organizada pela Conlutas, Intersindical, MST, Via Campesina, CMP, Must, PSTU, PSOL, Associação Democrática dos Metalúrgicos (Admap), Associação de Ajuda Mútua e Solidariedade dos Trabalhadores da Construção Civil (Assam) e vários sindicatos da região, como dos metalúrgicos, químicos, da alimentação, petroleiros, Correios, dos trabalhadores em saúde e previdência, servidores municipais de Jacareí, entre outros, além de representantes de oposições sindicais.