Há 62 anos Trotsky era assassinado

Na manhã do dia 21 de agosto de 1940, Trotsky morreu vítima de um atentado que havia sofrido na véspera. O autor, Ramon Mercader, também conhecido como Jacques Monard, era um agente da GPU, polícia política de Stálin. Planejado durante anos, o assassinato de Trotsky foi o ato mais brutal da violenta perseguição que a burocracia stalinista promoveu contra seus opositores.
Dos 21 membros do partido bolchevique eleitos para o Comitê Central em agosto de 1917, às vésperas da revolução, portanto, sete tiveram mortes naturais (Lenin, Sverdlov, Noguin. Dzerzhinski, Arten, Kollontai e Stalin). Dois foram assassinados por contra-revolucionários partidários do czar (Uritski e Chomian). Dez foram fuzilados nas prisões stalinistas (Zinoviev, Kamenev, Rfrov, Bukharin, Milliutin, Kretinski, Sokolnfrov, Bubnov, Smilga e Berzin), um desapareceu (Muralov), supostamente assassinado em 1938. E o último foi assassinado no México.
Post author
Publication Date