Governo já planeja reter de R$ 10 bi a R$ 15 bi do Orçamento

Não é à toa que Lula já anunciou que Palocci permanecerá ministro até dezembro. O Orçamento de 2006 ainda nem foi aprovado pelo Congresso e o governo já decidiu que vai segurar no mínimo R$ 10 bilhões de despesas nele previstas para garantir o famoso superávit primário, que é usado para pagar juros da dívida.

Segundo afirmou Palocci ao relator do projeto do Orçamento de 2006, deputado Carlito Merss (PT-SC), “o contingenciamento vai ficar entre R$ 10 bilhões e R$ 15 bilhões“. O parlamentar divulgou esse dado após participar de uma reunião com o ministro.

Para Merss, “a preocupação do ministro Palocci é correta“. O deputado já garantiu que vai considerar os valores reestimados em seu substitutivo.

Com a manutenção de Palocci no cargo até dezembro para garantir o aperto das contas em 2006, como vem fazendo até hoje, Lula teve que refazer alguns planos. Inicialmente cotado para coordenar a campanha pela reeleição de Lula, Palocci será substituído nessa empreitada por Ricardo Berzoini.