Esquerda da CUT divide, mais uma vez, a luta contra as reformas de Lula

Mais uma vez, a esquerda da CUT dividiu a luta contra as reformas Sindical e Trabalhista. Desta vez, os companheiros da ASS e do P-SOL convocaram para o dia 14, em Brasília, uma atividade contra as reformas no Congresso Nacional, vetando a participação da Conlutas.

De acordo com a convocatória do ato, seus signatários dizem que estão se esforçando por construir a unidade na luta contra as reformas. No entanto, isso não corresponde à sua prática. Depois de terem deliberadamente boicotado o ato chamado pela Conlutas no dia 16 de junho – diga-se de passagem, o único ato realizado contra as reformas – os companheiros insistem em não construir um calendário comum com a Conlutas.

Por trás da posição dos companheiros, esconde-se a defesa da Central governista. Já dissemos que é impossível travar a luta contra as reformas Sindical e Trabalhista junto com a CUT, pelo simples fato de ela ser uma de suas principais defensoras.

Enquanto a esquerda da CUT priorizar a defesa da Central governista, insistindo em não construir uma luta unitária contra as reformas, as lutas dos trabalhadores permanecerão prejudicadas.

Repetimos o chamado para que os companheiros revejam sua posição e passem a construir a unidade na luta contra a reforma junto com a Conlutas. Pois essa é a única forma de impedirmos que direitos históricos dos trabalhadores sejam destruídos.
Post author
Publication Date