Dia do Trabalhador terá ato pela reestatização da Embraer

A reestatização da Embraer e a suspensão das demissões estarão no centro das discussões do Ato de 1º de Maio, pelo Dia do Trabalhador, a ser realizado por sindicatos do Vale do Paraíba e pela Conlutas em São José dos Campos (SP).

Será uma manifestação contra a crise, o desemprego e todo ataque aos direitos dos trabalhadores, como os que vêm sendo feitos pelos empresários sob a justificativa da crise econômica mundial.

O ato começa às 9h, na Praça da Igreja São Judas Tadeu, no Jardim Paulista, e terá a participação de representantes dos Sindicatos dos Metalúrgicos, Correios, Alimentação, Químicos, Servidores Municipais de Jacareí, Petroleiros e Condutores, além de representantes dos professores e sem-terra.

São bandeiras do ato: reestatização da Embraer e suspensão das demissões; estabilidade no emprego a todos os trabalhadores; redução da jornada de trabalho sem redução de salário; os trabalhadores não devem pagar pela crise.

Segundo o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e representante da Conlutas Vale do Paraíba, José Donizete de Almeida, neste 1º de Maio a Embraer será um dos eixos principais da manifestação.

“Este não é um ato comemorativo ou uma grande festa milionária, como fazem algumas centrais. Nossa luta é em defesa dos direitos dos trabalhadores. Não vamos aceitar que os trabalhadores paguem pela crise”, afirma Donizete.

No ato, haverá ainda a apresentação da Banda Brilho do Forró.