Como se calcula a eleição de um deputado federal

O cálculo para saber quem será eleito nas eleições proporcionais utiliza diversos fatores. O primeiro é saber a quantidade de deputados por estado. Por exemplo, o estado do Rio de Janeiro tem direito a eleger 46 deputados federais. Já São Paulo tem direito a 70 deputados.

Destas vagas de cada estado, é preciso então calcular o quociente eleitoral, que define os partidos ou coligações que têm direito a ocupar as vagas. Para saber o quociente eleitoral, é preciso dividir o número total de votos válidos pela quantidade de vagas a serem preenchidas pelo estado. No Rio de Janeiro, há 10.891.293 eleitores, o que torna este estado o terceiro maior colégio eleitoral do país. O primeiro é São Paulo, com 28.037.734 eleitores.

Então, se em São Paulo forem somados cerca de 21 milhões de votos válidos, o partido ou coligação que obtiver um mínimo de 300 mil votos, somando-se todos os candidatos e os votos na legenda, terá direito a ocupar vagas na Câmara. No Rio de Janeiro, supondo-se que a quantidade de votos válidos seja de cerca de 8 milhões, o partido ou frente que superar cerca de 174 mil votos poderá eleger pelo menos um deputado.

Estes números seriam a quantidade mínima para eleger pelo menos um deputado. Entretanto, para ver se o partido elege o segundo, é preciso calcular o quociente partidário.

O quociente partidário determina o número de deputados a que cada partido ou coligação tem direito. Isso é obtido dividindo-se o número de votos obtidos pelo partido ou coligação que pode eleger pelo quociente eleitoral (que é a divisão dos votos válidos pelo número de vagas do estado). Por exemplo, um partido ou legenda que tenha 750 mil votos para deputado em São Paulo (cujo quociente eleitoral é de 300 mil), terá um quociente partidário de 2,5. Isso significa que o partido elege dois deputados e ainda tem uma sobra de 150 mil votos.

Por tudo isso, nem sempre os candidatos que são muito bem votados são eleitos, porque seus partidos ou coligações não atingem o quociente eleitoral. Da mesma forma, há candidatos que se elegem mesmo tendo menos votos, devido à mesma lógica. De fato, só dá para saber mesmo quem são os eleitos após ter em mãos todos os dados (inclusive de quantos votos não são válidos ou de quantos partidos não elegem).

Por isso, é preciso acompanhar os resultados para saber se o seu candidato ou partido elege alguém. O Portal do PSTU divulgará os informes prévios detalhados sobre as votações dos candidatos do partido em todo o país, assim que estes forem disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral. Acompanhe por aqui a apuração e os resultados!