Chapa de servidores em Ribeirão Preto defende desfiliação da CUT

Nos dias 7, 8 e 9 de março, acontecerá a eleição para a nova diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto (SP). Nesses dias, a categoria terá a chance de mudar o sindicato, tirando sua atual direção pelega. Além da chapa 1 da situação, concorre a Chapa 2 – Oposição Unificada.

Uma das principais propostas da Chapa 2 é a suspensão imediata do repasse financeiro do sindicato à CUT, a abertura do debate sobre a desfiliação da central chapa-branca em toda a categoria e a convocação de uma assembléia na qual os servidores possam deliberar sobre a desfiliação à CUT e sobre a participação ou não em outra central.

A luta contra o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), contra as terceirizações, as parcerias, e contra as reformas neoliberais do governo que retiram direitos dos trabalhadores também são bandeiras da Chapa 2.

Dentre as outras propostas feitas pela chapa também estão a alteração no estatuto da entidade, que hoje dá superpoderes ao presidente e dificulta a participação de outras chapas nas eleições. A Oposição também propõe uma auditoria nas finanças do sindicato.

A Chapa 2 pede a solidariedade de todos os sindicatos e movimentos de luta para encaminhar a campanha da oposição, que está enfrentando o forte aparato pelego da CUT na cidade.

Clique aqui para ler o jornal da oposição(.pdf)