Campinas: Famílias se acorrentam em frente a prefeitura

Moradores acorrentados em frente à prefeitura
João Zinclar

Desde terça feira, dia 8/4, cinco sem-teto da ocupação Frei Tito do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), em Campinas, se acorrentaram em frente à prefeitura municipal da cidade. Junto com os acorrentados, há mais de 300 famílias acampadas no Paço Municipal de Campinas. O acampamento e acorrentamento são para protestar e exigir uma solução para o problema das famílias que estão no terreno ocupado há dez dias, que está com liminar de reintegração de posse. A cada dia que a prefeitura se negar a negociar com as famílias mais um será acorrentado.

O ato só ocorreu após inúmeras tentativas de negociação infrutíferas, causadas pela negligência da prefeitura. Quarta feira passada (2/4), após uma marcha de mais de 1.000 pessoas, uma comissão do movimento foi recebida pela prefeitura de Campinas, mas a conversa não produziu resultados satisfatórios.

Uma nova marcha foi feita nessa segunda feira (7/4), em que conseguiu-se na Caixa Econômica Federal a obtenção de uma carta de intenções, na qual a Caixa afirma ter interesse por adquirir o terreno ocupado pelo MTST em Campinas. Em seguida, a marcha rumou para a prefeitura, que, dessa vez, sequer recebeu o movimento. A atitude do acorrentamento, assim, constituiu-se como forma de protesto, para sensibilizar os órgãos públicos para prover alternativas para as famílias ocupantes do terreno.