BELÉM | Unificar trabalhadores e a juventude

    Em Belém, a primeira manifestação reuniu 15 mil e terminou de forma pacífica. Já na segunda, 25 mil manifestantes marcharam rumo à prefeitura. A repressão da polícia e a intransigência do governo resultaram em dezenas de feridos e, tragicamente, na morte de Cleonice Vieira de Moraes, 54 anos, intoxicada com gás lacrimogêneo.
    Cleonice trabalhava na limpeza noturna de Belém e estava em sua jornada quando foi surpreendida pela repressão da polícia e, junto com outros trabalhadores, escondeu-se dentro do bondinho. Uma bomba foi atirada dentro do veiúculo pela polícia milita. A trabalhadora inalou o gás lacrimogêneo, e passou mal e sofreu três paradas cardíacas
     
    Caos social
    Assim como no resto do Brasil, a manifestação em Belém entrou para a história e revelou toda a insatisfação contra as injustiças sociais. O preço da passagem de ônibus em Belém é abusivo. A inflação acumulada nos últimos 10 anos (IPCA) foi de 76,61%. Já o reajuste acumulado da passagem, no mesmo período, foi de 120%. O caos no Pronto Socorro Municipal leva à morte de centenas de pessoas todos os dias. Segundo os dados oficiais do Governo do Estado, só nos primeiros 20 dias do mês de junho, já foi contabilizada a morte de 36 bebês no Hospital Santa Casa.
    A juventude indignada é o setor social mais numeroso nas mobilizações e expressa uma indignação com o caos social que se aprofunda com os governos do PSDB, no Pará e em Belém.
     
    Amanhã vai ser maior!
    O prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) afirmou que não vai reduzir o preço da tarifa de ônibus do município. Mas a redução das passagens em várias capitais deu ânimo ao movimento aqui em Belém. Por isso é preciso unificar as lutas e convocar um dia nacional de paralisação dos trabalhadores para  que possamos conquistar nossas reivindicações.
    É preciso que a juventude e os trabalhadores se unifiquem nas bandeiras de luta e nas manifestações para derrotar os ataques dos governos e o caos social. Mas, é fundamental que o movimento tenha estratégia, organização, se volte para os trabalhadores, exija a saída dos governantes, exija o fim da repressão e que retomemos o debate sobre o socialismo, porque essa crise é fruto do capitalismo.
    Exigimos do governador Simão Jatene (PSDB) a punição exemplar dos policiais responsáveis pela morte de Cleonice Vieira! Contra a repressão e a violência policial. Pela não criminalização dos movimentos sociais!
     

    Post author Cléber Rabelo, vereador do PSTU em Belém (PA)
    Publication Date