Assembleia Geral define, neste sábado, próximos passos da luta dos metalúrgicos de São Jose dos Campos

Metalúrgicos da GM já mostraram força, com greve de 24 horasNeste sábado, dia 10, às 9h, tem reunião do Conselho de Representantes e Assembleia Geral na sede do Sindicato, para avaliar as propostas patronais e definir a mobilização da próxima semana da Campanha Salarial 2011.Todos os trabalhadores estão convocados.

Os trabalhadores da GM mostraram que não estão pra brincadeira. Na última terça-feira, dia 6, eles entraram em greve por 24 horas, em protesto contra a proposta rebaixada apresentada pela empresa.

A greve deu largada a uma série de mobilizações que estão pipocando pela região esta semana, como ocorreu na Wirex Cable, em Santa Branca, com paralisação de duas horas e meia, também no dia 6. No dia 2, a Schrader já havia paralisado por 2h.

Com isso, os trabalhadores estão mostrando para os patrões que, aqui, estamos preparados para a luta.

A nossa luta é, principalmente, por aumento real de salário, direito a eleição de delegados sindicais e ampliação das cláusulas sociais.

Sem acordo, é greve!
A categoria metalúrgica de nossa região, mais uma vez, está dando exemplo de luta. Ao contrário do que aconteceu com os sindicatos do ABC e de Taubaté, que aprovaram acordos por dois anos sem mobilização, aqui os trabalhadores já mostraram que a conversa vai ser bem diferente. Em todas as fábricas, os trabalhadores estão exigindo acordo anual e avanço nas negociações.

Até agora, os patrões estão na maior enrolação e, na maioria dos grupos, ainda não houve apresentação de proposta de reajuste. Mas agora o bicho vai pegar! Se não houver acordo, os metalúrgicos vão seguir o exemplo dos companheiros da GM e partir para greve!

Veja como estão as negociações por grupo patronal

GM:empresa propôs 9,4% de reajuste para novembro (sendo 2% de aumento real + inflação) e abono de R$ 2 mil em setembro. Quem recebe salário superior a R$ 7.200 teria um fixo de R$ 546. Após a greve de 24h, empresa marcou nova reunião para esta 5ª feira, dia 8, às 9h.

Autopeças: em reunião na terça, dia 6, patrões ofereceram 8,3%, sendo inflação mais 0,84% de aumento real. Proposta foi rejeitada e protocolamos aviso de greve.

Eletroeletrônicos, máquinas e estamparia: patrões ainda não responderam às nossas reivindicações de cláusulas sociais, que incluem Plano de Cargos e Salários e direito a delegados sindicais. Uma nova reunião acontecerá dia 9.

Trefilação/Refrigeração/Laminação: estamos reivindicando a mudança da data-base do setor para setembro, para unificar com outros setores. Os patrões estão jogado duro, inclusive com tentativa de retirar direitos.

Fundição: até agora não houve avanços. A próxima reunião será dia 9.