É com enorme tristeza que recebemos a notícia do falecimento do companheiro Armando Ramos Norberto, o Armandinho, por conta da COVID-19.

Armandinho tinha 59 anos e nos últimos 31 anos trabalhava no Metrô de São Paulo. Era Oficial de Manutenção Industrial (Mecânico) no Pátio Itaquera.

Armandinho foi o primeiro Metroviário na ativa e em serviço a morrer em função da COVID-19. Militante do PCdoB e da CTB foi durante décadas ativista da categoria e diretor da Sindicato dos Metroviários de São Paulo, um dos mais combativos do país.

O falecimento de Armandinho é resultado do tratamento criminoso que os governos vem apresentando na atual pandemia. Enquanto Bolsonaro trata a situação com deboche, aqui em SP Dória flexibiliza a quarentena e o Metrô de SP por diversas vezes teve problema do fornecimento de EPI e, agora, cometeu a crueldade de convocar os idosos para voltar ao trabalho.

Armandinho deixa mulher, filhos, enteados e netos. Deixa também muitos amigos e companheiros com que partilhou momentos da vida e com quem lutou nos últimos anos. Nós do PSTU nos solidarizamos com sua família, seus amigos e companheiros de militância.

Toda solidariedade!
Armandinho, presente!