Argentina: Exigimos a imediata liberdade de nosso companheiro Daniel Ruiz

Nesta quarta-feira (12/09) foi preso o nosso companheiro Daniel Ruiz, reconhecido dirigente sindical petroleiro de Chubut, da direção do PSTU-Argentina e da Liga Internacional dos Trabalhadores (LIT-QI). Esta agressão é parte da perseguição que sofremos como organização ante a causa armada para Sebastián Romero, perseguido político pelo governo Macri por defender os aposentados no dia 18 de dezembro. Mais uma vez, o Governo Nacional persegue e prende aqueles que lutam ao lado dos trabalhadores e do povo. Ainda nesta quarta-feira, nosso companheiro esteve acompanhando a luta heroica dos trabalhadores do estaleiro do Rio Santiago, na mobilização e nas ações que impulsionaram contra o ajuste de Macri e Vidal.

 

Esta justiça de patrões que acaba de extraditar Jones Huala, que se recusa a nos mostrar o processo da causa de Sebastian, que nos nega o indulto de sua prisão, que ordenou invadir a casa do nosso companheiro Demian Romero em Neuquén e que entrou e intimidou a família de Germán Tonero em Rosário, é a que hoje prendeu Daniel Ruiz. Eles invadiram sua casa e a partir desse momento ele foi preso e mantido incomunicável na Divisão de Ameaças Públicas e Intimidações, em Buenos Aires.

Pedimos a todos as organizações sociais, sindicais, partidos políticos e organizações de Direitos Humanos que denunciem esse fato e se pronunciem pela imediata libertação de Daniel Ruiz e em solidariedade com a nossa organização. Que se juntem a nós na quinta-feira 13, às 8 horas nos Tribunais de Comodoro Py, onde Daniel  estará sendo interrogado e a participar na coletiva de imprensa que a CADEP (Coordenadora Antirrepressão pelos Direitos do Povo) junto com o PSTU e outras organizações convocada para as 14 horas na Liga Argentina pelos Direitos do Homem, na Avenida Corrientes 1785 2 ° C, CABA.