Amapá: candidato eleito pelo PSOL ao Senado apoia PTB e declara voto em Dilma

O candidato do PSOL faz campanha com o candidato do PTB

O candidato Randolfe Rodrigues, do PSOL do Amapá, eleito para uma das vagas ao Senado do estado, além de ter declarado apoio a Dilma Roussef (PT) no 2º turno, vai coordenar a campanha do candidato Lucas Barreto (PTB) ao governo. Sobre a preferência à candidata do governo à Presidência, Randolfe declarou à Folha de S. Paulo: “Tenho divergências do projeto do PT, mas tenho antagonismos com DEM e PSDB. Entre os dois, o melhor candidato é a Dilma”.

Não bastando declarar apoio a Dilma, segundo o site amapaense do jornalista Corrêa Neto, o candidato do PSOL vai assumir a coordenação da campanha do candidato do PTB ao governo, Lucas Barreto. “Lucas tem valores que são universais. É um homem de palavra, generoso e tem a humildade dos verdadeiros homens de bem”, declarou ao site. “Ele acreditou em nossa candidatura quando nem nós ainda acreditávamos”, acrescentou, talvez se referindo à tentativa de se coligar formalmente com a sigla de direita, frustrada pela Direção Nacional do PSOL.

Ainda segundo o site, Randolfe já reuniu o comando da campanha do candidato do PTB para distribuir tarefas nessas eleições. “Lucas reúne todas as condições para governar o Amapá com austeridade e em favor dos que mais precisam”, disse o novo senador do PSOL.

O estado vive uma grave crise política desatada após uma série de prisões durante a Operação Mãos Limpas, da Polícia Federal, que investiga cobrança de propinas no governo do Amapá. A operação culminou com uma série de prisões, entre elas a do atual governador Pedro Paulo Dias (PP), que permaneceu preso por 10 dias.