Absurdo! PM de Witzel reprime população durante comemoração do Flamengo

Cyro Garcia, Presidente do PSTU-RJ

No sábado o Flamengo foi campeão do principal campeonato de futebol do continente, a Copa Libertadores da América. Neste domingo, o time chegou ao Rio e centenas de milhares de pessoas foram ao centro da cidade comemorar a conquista. Desde cedo os torcedores se concentraram na Candelária e por grande parte da Avenida Presidente Vargas. Por volta de meio dia, os jogadores chegaram e começou um desfile em carro de som aberto. Até aí o clima era de festa.

Ao final do desfile, após o carro que levava os jogadores sair da Avenida Presidente Vargas na altura da Central do Brasil, a Polícia Militar do Rio mostrou novamente toda sua truculência e, para dispersar a multidão, começou a reprimir os torcedores. Foram bombas de gás lacrimogêneo e tiros de bala de borracha para cima da multidão não se importando com as diversas crianças e famílias que estavam presentes.

A ação da PM não foi consequência de despreparo. Foi a lógica de segurança pública perpetrada pelos governos e que ganhou um salto de qualidade com a posse do Governador Wilson Witzel: em sendo pobre e negro, está liberado reprimir. É com essa idéia e usando o discurso antigo de combate às drogas que Witzel impulsiona as ações da PM nas comunidades do Estado do Rio fazendo do cotidiano dos trabalhadores que moram nessas comunidades um verdadeiro inferno. É a criminalização da pobreza.

Witzel é um oportunista barato
Witzel é um carreirista que pensa em se catapultar a cargos mais altos, não à toa já disse que pretende disputar a presidência da República. Ao mesmo tempo que promove um verdadeiro genocídio da população negra de nosso estado, tem uma política populista de aparecer nos grandes eventos para tentar se promover. Foi assim neste final de semana quando esteve em Lima no Peru para a final da Libertadores e no desfile de comemoração no domingo. Witzel quer ibope. Nós não podemos deixar passar nenhuma ação truculenta em branco, pois isso fortalece a política de Witzel que já fez diversas vítimas, entre elas a menina Agatha de apenas 8 anos. Devemos condenar a ação da PM!

A diretoria do Flamengo precisa se posicionar!
Diante da truculência ao final do evento, a diretoria do Flamengo precisa se posicionar. Declarar publicamente o repúdio à ação da PM em reprimir os torcedores, esse é o mínimo!

Essa diretoria vem se alinhando com setores políticos que tem ódio dos trabalhadores e do povo pobre e negro, que é exatamente o perfil da imensa maioria da torcida do Flamengo. A diretoria de um time como o Flamengo não pode ser omissa e conivente com esses inimigos do povo. Outro caso que é importante mencionar é que até hoje não foi resolvida a situação das famílias que perderam seus filhos no incêndio no Ninho do Urubu, só 4 famílias fecharam acordo. As reivindicações destas famílias são justas, devem ser atendidas o mais rapidamente possível.

Que os trabalhadores e trabalhadoras possam comemorar as vitórias de seus times. Que tenham o direito ao Lazer!
Pelo fim da policia militar! Por uma policia única e civil, sem patentes.
Contra Witzel! Basta de guerra aos pobres!