URGENTE! Dois ativistas do SOS Emprego, recém-eleitos para a Cipa, foram demitidos na obra da Termelétrica Porto de Sergipe

A CSP-Conlutas vem a público comunicar que a empresa Enesa, que presta serviço na obra da Termelétrica Porto de Sergipe, tem perseguido os operários que conquistaram com muita luta uma vaga de emprego na obra. Foi em meio essa luta por vaga de emprego, inclusive, que o ativista do movimento SOS Emprego, Clodoaldo Santos, o Barriga, foi executado.

Na sexta-feira, 27 de abril, a empresa tentou demitir um soldador. Porém, os trabalhadores reagiram e conseguiram impedir a demissão. Neste mesmo dia, dois companheiros foram eleitos para a Cipa, Manoel Roberto dos Santos e Eduardo da Cruz Santos. Respectivamente, o segundo e o terceiro mais votado pelos trabalhadores.

Nesta quarta-feira, 2 de maio, um dia após o dia internacional de luta do trabalhador, ambos foram demitidos. Ao chegar na empresa o cartão do ponto estava bloqueado e logo em seguida eles foram comunicados que haviam sido desligados da empresa. Os trabalhadores resistem e exigem a imediata anulação das demissões.

A CSP-Conlutas também exige que o governador do estado, Belivaldo Chagas, intervenha contra essas perseguições e exija das empresas a garantia de estabilidade aos trabalhadores. Caso contrário, é dever do governo expulsar essa empresa de Sergipe e o estado assumir o contrato, colocando seu controle nas mãos dos trabalhadores. Tem mão-de-obra qualificada com capacidade para assumir todas as funções.

Nesta quinta-feira, 3 de maio, a partir de 5 horas da manhã, convocamos todas as entidades sindicais e movimentos da classe trabalhadora, para um ato em frente a obra da termelétrica, contra as demissões e perseguições aos operários lutadores.