UNE: tão longe dos estudantes, tão perto de Lula

A União Nacional dos Estudantes (UNE) deveria cumprir o papel de unificar nossas lutas contra os ataques do governo. Entretanto, a UNE, controlada pelos partidos do governo, passou a defender o projeto privatizante de Lula para as universidades. Assim, a entidade fez campanha em defesa do Reuni e se posicionou publicamente contra o conjunto das ocupações de reitoria que ocorreram em 2007.

Na UFRJ, chegou a agredir os estudantes que se mobilizavam contra o Reuni, agindo como guarda-costas do governo Lula. Agora, na UnB, a UNE tenta impedir que a luta se volte contra os ataques do governo federal, o verdadeiro responsável pela corrupção e pela privatização na universidade.

Fortalecer a Frente de Luta e construir uma nova entidade dos estudantes
A UNE está falida como instrumento para organizar a luta dos estudantes. Apesar disso, os estudantes seguem lutando por todo país e criam novas ferramentas de luta, como a Coordenação Nacional de Luta dos Estudantes (Conlute) e a Frente de Luta contra a Reforma Universitária.

Contudo, é preciso que o movimento estudantil combativo avance para construção de uma nova entidade nacional, que seja completamente diferente da UNE. Que seja democrática, autônoma e privilegie a luta em defesa da educação pública ao lado dos trabalhadores. Só através de uma ferramenta combativa e controlada pelos estudantes, poderemos organizar nossas lutas nacionalmente.

Não ao Reuni de Lula e FMI!
Fim das Fundações Privadas!
Fim da Lista Tríplice! Paridade nos Conselhos já!
Em defesa de uma universidade pública, gratuita e de qualidade a serviço dos trabalhadores!

Post author Emiliano Soto, da Secretaria Nacional de Juventude do PSTU
Publication Date