Um encontro para avançar na luta

No dia 18 de agosto, o II Encontro Nacional da Conlutas irá discutir alternativas de organização para os trabalhadoresNo dia seguinte à marcha a Brasília, as entidades que compõem a Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas) irão realizar o II Encontro Nacional, para discutir como avançar na construção de uma nova alternativa de organização para os trabalhadores, diante da total falência da CUT governista e de seus aliados.

Além de discutir um plano de lutas para dar continuidade à mobilização contra o governo e o Congresso corruptos e as reformas neoliberais que estão sendo aprovadas à base do mensalão e da maracutaia generalizada, o Encontro deverá abrir o processo preparatório ao Congresso da Conlutas (que tem como data indicativa o mês de abril de 2006).

Nesse sentido, serão discutidos a data, o local e os critérios de participação no Congresso. A proposta é aprovar critérios que permitam a participação não só de organizações sindicais – incluindo as oposições às entidades governistas –, mas também de entidades do movimento social, estudantil e popular.

A idéia é, a partir do Encontro, levar a discussão sobre essa nova alternativa de organização dos trabalhadores para todas as entidades de base, ampliando a organização da Conlutas em todos os estados, com o fortalecimento das Coordenações Estaduais existentes e de sua criação naqueles locais em que elas ainda não foram formadas.

Pela proposta que será apresentada, essas Coordenações cumpririam um papel fundamental nos próximos meses, organizando mobilizações estaduais que dêem continuidade à marcha do dia 17 de agosto.

Depoimentos sobre o encontro

“O caminho é o da mobilização e de aglutinar as forças”

Paulo Rizzo, 1º vice-presidente do ANDES-SN (Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Superior)

“Diante da grave crise política que assola o país, o grande desafio para os trabalhadores, para a juventude e os movimentos sociais é o da reconstrução da unidade com integral autonomia e independência. As forças políticas hegemônicas buscam uma saída da crise sem crise. Isto é, promovem a blindagem da política econômica e tentam dar cabo o mais rápido possível dos trabalhos das CPI para que o Congresso Nacional retome a agenda das contra-reformas. No centro delas, está a reforma Sindical que é a grande tarefa assumida por Lula junto ao capital. Com reeleição ou sem reeleição, a Lula cabe, no grande pacto, concluir seu mandato infligindo uma derrota à classe trabalhadora, com a aprovação da reforma Sindical. É preciso combater efetivamente a corrupção e, ao mesmo tempo, combater a política econômica, conter o avanço das contra-reformas e principalmente nos organizarmos solidamente. O caminho é o da mobilização e de aglutinar as forças que, no decurso da crise, se desgarram do PT, da CUT, da UNE e de outras organizações que ainda querem dar suporte ao governo. A isso tudo o ANDES-SN busca dar sua contribuição, sendo o Encontro da Conlutas um momento importante nesse processo. Temos certeza que dele sairemos revigorados para dar continuidade à ampla jornada de lutas que se inicia com a marcha do dia 17”.

“Marcar a data do primeiro Congresso da Conlutas e abrir um amplo debate nas bases”

Luiz Carlos Prates, o Mancha, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

“O principal objetivo do Encontro da Conlutas é avançar na definição de uma nova organização de luta e classista. Para isso, é preciso marcar a data do primeiro Congresso da Conlutas e definir o critério para a participação no mesmo e abrir um amplo debate nas bases. Esse Congresso deve ser amplo e representativo, não só do movimento sindical, mas também do movimento popular e do movimento estudantil. Achamos que a melhor data para a sua realização seria entre o fim de abril e início de maio de 2006. Também devemos dar continuidade à luta contra a corrupção, exigindo a punição de todos os corruptos e corruptores e a luta contra a política econômica de arrocho do governo Lula”.

“O encontro será fundamental para concretizar a nova alternativa”

William Carvalho, da coordenação-geral do Sindicato Nacional dos Servidores Federais em Educação (Sinasefe)

“A Conlutas é uma alternativa que já está se firmando. O encontro será fundamental para concretizar essa nova alternativa. Para aqueles que defendiam a possibilidade de reverter o curso da CUT, hoje já não têm mais como sustentar esse discurso, diante da participação da central no ministério desse governo corrupto. O Sinasefe já tem deliberação nos seus fóruns por participar do encontro e estaremos lá construindo essa nova alternativa”.

Informações sobre o encontro

Local : Minas Brasília Tênis Clube (Setor de Clubes Norte, trecho 3 e 4).
Horários: Credenciamento, a partir das 9h. Abertura, às 10h.
Taxa de inscrição: R$ 10 (pagamento no ato do credenciamento).
Almoço no restaurante do clube: R$ 8.
Hospedagem: Para fazer reservas, entre em contato com a assessoria da Conlutas (assessoria@conlutas.org.br) até o dia 12 de agosto.
Veja as opções de alojamento na página da Conlutas (www.conlutas.org.br)

Post author
Publication Date