Sindicalistas peruanos são presos

Uma revolução sacode o noroeste da África e o mundo árabe, com o centro na Tunísia, onde o povo conseguiu uma primeira grande vitória ao derrubar, no dia 14 de Janeiro, o presidente Ben AliPela terceira vez, o secretário geral do Sindicato Mineiro da cidade peruana de Casapalca, Pedro Condori Laurente e o secretário de organização, Antonio Quispe Tamayo, foram presos, desta vez sob a acusação de “delito contra a administração pública” e uma suposta “violência contra a autoridade”.

No dia 11 de janeiro, os dirigentes se apresentaram nos escritórios da empresa de mineração, em Lima, para fazer entrega da nova pauta de reivindicações. Quando saíram, um policial os esperava na porta para levá-los detidos.

No final de julho do ano passado, ocorreu um acidente na mina, onde faleceu um operário. Rapidamente esteve na mina o promotor da localidade. Mas ao invés de realizar as perícias que a lei exige, que determinariam a responsabilidade da empresa pelo acidente, o promoter pretendia retirar o corpo imediatamente e entregá-lo à família, tentando assim proteger a patronal. Pedro Condori e outros membros da diretoria do sindicato e da base se opuseram a decisão exigindo que a perícia se realizasse conforme a lei. Em nenhum momento ocorreu algum ato de violência. Mas o fato foi aproveitado pelo promotor para denunciar os sindicalistas por “delito contra a administração pública”.

A atuação do promotor não é casual. É o mesmo que inventou outras acusações que levaram injustamente a prisão os mesmos dirigentes durante o ano passado, quando Pedro Condori permaneceu nove meses preso por puro abuso. Na ocasião, Condori foi inocentado e seu processo arquivado, mostrando sua absoluta inocência.
Chamamos às organizações operárias e populares do Peru e do mundo, a enviar pronunciamentos de solidariedade, exigindo a liberdade imediata dos colegas, e que cessem os abusos da patronal. Pedro Condori e Antonio Quispe devem ser libertados das prisões de García novamente com a solidariedade nacional e internacional.

Post author
Publication Date