Serventuários da Justiça estadual do Rio mantêm greve e distribuem ‘sopão´

Nesta terça-feira, 11 de setembro, os serventuários da Justiça estadual do rio de Janeiro voltaram a se concentrar nas escadarias da Assembléia Legislativa (Alerj), a partir das 14h, para realizar um ato público com a distribuição do ‘sopão da greve´ aos presentes.

Desde as 15h, a categoria ocupa as galerias da Casa para acompanhar a reunião entre o seu presidente, Jorge Picciani (PMDB), com o colégio de líderes partidários. A reunião poderá definir a data de votação do projeto de lei que prevê o reajuste anual dos serventuários. A categoria exige que a matéria seja posta imediatamente em pauta, bem como a aprovação do texto original.

Na quarta-feira, 12, às 17h, será realizada nova assembléia de avaliação, novamente nas escadarias da Alerj. Caso não haja qualquer evolução na reunião de hoje ou não avancem as conversações entre o presidente do TJRJ, desembargador Murta Ribeiro, e o governador Sérgio Cabral Filho – também do PMDB -, os serventuários decidirão pela manutenção da greve até a definição do projeto.

A greve, iniciada no dia 4 de setembro, tem 80% de adesão e atinge as principais Comarcas do interior, Grande Rio e capital. A paralisação tem como objetivo quebrar a intransigência do governador e da sua base parlamentar e, desta forma, aprovar o Projeto de Lei nº 442/2007, de autoria do Poder Judiciário. O projeto, que se encontra na Alerj desde o dia 16 de maio, prevê o reajuste salarial da categoria a ser pago em duas parcelas anuais. Para este ano, o percentual é de 9,77%, retroativos a maio – mês da data-base dos serventuários.