RJ: Em coletiva de imprensa, PSTU denuncia ataques sofridos por grupos de extrema direita

Coletiva de Imprensa

O PSTU-RJ convocou uma coletiva de imprensa, no dia 28 de junho, com a intenção de expôr a sua versão do ocorrido durante a manifestação realizada no dia 20/06, quando 15 companheiros do partido foram hospitalizados devido às agressões físicas.
 
Para Cyro Garcia, presidente do PSTU-RJ, o ataque está associado a uma ação organizada por grupos de ultra-direita que já vinham, sistematicamente, ameaçando e tentando agredir ativistas de organizações sindicais combativas e integrantes de partidos esquerda.
 
Em outras cidades do país, militantes do nosso partido foram agredidos na mesma semana, como em São Paulo e Maringá. Os agressores possuíam características físicas semelhantes, além do modo de operar. Cyro foi além: "Não há nada de espontâneo. Foi algo orquestrado! Esses grupos se apoiam, por um lado, num sentimento de rechaço aos partidos tradicionais, devido aos seguidos estelionatos eleitorais, e no sentimento anti-partido insuflado pela grande imprensa", afirmou.
 
Para Júlio Anselmo, da juventude do nosso partido, o ataque não foi apenas dirigido ao PSTU: "esses integrantes de grupos de extrema-direita ordenavam que fossem abaixadas bandeiras de centros acadêmicos. É um ataque ao movimento social organizado e a democracia!", disse.
 
O PSTU continuará em campanha, juntamente com outras entidades e partidos políticos, para denunciar toda forma de agressão e atentado à democracia.