PSTU-PE: Nota de repúdio ao Incra e Bolsonaro, em solidariedade ao assentamento Normandia

PSTU-PE

No último dia 5 de setembro, o INCRA, sob o governo de extrema-direita de Bolsonaro, obteve na Justiça Federal a reintegração de posse da área que sedia o Centro de Formação Paulo Freire, agroindústrias e o centro de beneficiamento de alimentos do Assentamento Normandia, no município de Caruaru (PE). Essas terras foram conquistadas através de longos anos de luta do movimento dos trabalhadores rurais.

Esta ação soma-se a dezenas de agressões do Governo Bolsonaro contra as nações indígenas da Amazônia, aos quilombolas, às mulheres, aos LGBT’s e à classe trabalhadora em geral, a exemplo da reforma da Previdência que só penaliza os mais pobres.

O INCRA em Pernambuco tem como superintendente o Coronel Marcos Campos de Albuquerque. Esse militar não conhece nada da questão agrária do Brasil, seu único mérito é ser apadrinhado pelo deputado Luciano Bivar (PSL), envolvido em dezenas de casos de corrupção.

A Reforma Agrária é uma necessidade histórica para garantir terra para quem nela trabalha e por isso é uma luta contra latifundiários e a Justiça que no geral está sempre do lado dos ricos. Se nos governos do passado, inclusive do PT, não se garantiu a Reforma Agrária, agora, o governo Bolsonaro quer transformar o INCRA num órgão direto dos latifundiários. Só com a aliança dos trabalhadores da cidade e do campo poderemos garantir a Reforma Agrária e a luta por uma sociedade socialista governada por conselhos populares e derrotando esse governo patronal a serviço do agronegócio e latifundiários de Bolsonaro.

O PSTU se solidariza com o MST em defesa de Normandia e de todos agricultores que lá produzem e pela permanência do Centro de Formação Paulo Freire. Exigimos a revogação do ato da Justiça Federal e convocamos todas as entidades do movimento do campo e da cidade para derrotar essa ação.

Exigimos também que o governo Paulo Câmara, se mobilize contra essa ação criminosa do Governo Bolsonaro e dê total apoio aos trabalhadores de Normandia, já que existe parceria por parte do governo com o assentamento.

PSTU – Pernambuco