PSTU apresenta denúncia crime contra veto das emissoras de TV

“A população tem o direito de saber que existem nove candidatos, quem eles são e o que pensam”, diz advogado do partidoO PSTU apresentou nesse dia 13 de setembro uma representação de denúncia de abuso de poder econômico contra a Globo e o grupo Bandeirantes. Na representação, que também denuncia as demais emissoras da TV aberta, pede-se a instauração de inquérito policial eleitoral.

A iniciativa acontece pelo tratamento desigual que os meios de comunicação estão dando às candidaturas à Presidência. “Enquanto os três candidatos chamados ‘principais´ são convidados para entrevistas e debates, e têm as suas atividades de campanha amplamente divulgadas, os demais sequer são citados, como se não existissem”, disse o advogado do PSTU Américo Gomes.

Segundo argumenta, o critério das emissoras para definir quem são os candidatos prioritários, portanto merecedores de maior cobertura jornalística, é subjetivo. Américo destaca que, antes de tudo, as emissoras de rádio e televisão são empresas privadas que têm interesses na disputa eleitoral, portanto, “não podem gozar de tamanho poder de influência sobre os resultados eleitorais”.

“As emissoras de TV, detentoras de uma concessão pública, deveriam estar subordinadas ao interesse publico, servindo o conjunto do eleitorado. A população tem o direito de saber que existem nove candidatos, quem eles são e o que pensam”, concluiu.