PSOL retira candidatura de Avilete Cruz em Sergipe

Candidata do PSOL chamou Dilma de terrorista e seqüestradora e fez dobradinha com o DEM em debate na TVO lamentável episódio foi transmitido ao vivo pela televisão em horário nobre. Aconteceu no debate da TV Sergipe, afiliada da Rede Globo, entre parte dos candidatos ao governo do estado, na última terça-feira, 29. Avilete Cruz questionou o candidato do PT e atual governador, Marcelo Déda, se ele não se envergonhava de apoiar uma “terrorista, seqüestradora e assaltante”, referindo-se à Dilma Rousseff.

Nesse mesmo debate, assim como em outros em que participou, Avilete concentrou as suas críticas quase que exclusivamente no PT, chegando, em dados momentos a promover “dobradinhas” com o candidato do DEM, João Alves Filho. Na prática, a postura da figura pública do PSOL serviu de ponto de apoio do “democrata” em sua incursão contra o PT. Mas o show de barbaridades da candidata do PSOL não fica por aí. Durante o horário da propaganda eleitoral, Avilete declarou que, por ser cristã, é contra o aborto, desrespeitando deliberação congressual do seu próprio partido.

A postura da candidata envergonha a esquerda. Além do despreparo político, a reta final da campanha revelou um lado digno de asco. A candidata do PSOL abandonou as bandeiras históricas da esquerda para se focar em promessas eleitorais, a exemplo de condomínios com agências bancárias, helicópteros, ambulância e academias de ginástica. Assistimos a um final digno de filmes de horror para a candidatura do PSOL em Sergipe. Infelizmente, essa tragédia já dava recados de que se aproximava.

PSOL deve impugnar candidata
Diante de tal situação, a executiva estadual do partido divulgou na quinta-feira, 30, uma nota pública em repúdio às declarações de Avilete Cruz. Hoje pela manhã, em coletiva à imprensa, a Direção Estadual do PSOL comunicou a retirada da candidatura de Avilete Cruz para o governo de Sergipe e recomendou escolha de voto em Vera Lúcia (PSTU) ou Leonardo Dias (PCB). Ele afirmaram também que a expulsão da candidata será analisada pelo Conselho de Ética do partido.

Apesar da postura enérgica da direção do partido, nada impede que novos episódios do tipo voltem a acontecer. Acontecimentos dessa natureza são possíveis por conta do regime e da concepção do PSOL. Esse problema foi o elemento definidor da não existência da uma Frente de Esquerda em Sergipe.

Frente de Esquerda
Apesar da não conformação da Frente de Esquerda a nível nacional, os acordos programáticos entre PSOL e PSTU para o estado de Sergipe apontavam para a unificação no terreno eleitoral. O congresso estadual o PSOL aprovou a construção da frente no estado, com a candidata do PSTU, Vera Lúcia, encabeçando a chapa. Várias reuniões foram realizadas para fechar os detalhes. A convenção estadual do PSTU contou com a presença da militante indicada pelo PSOL para ocupar o cargo de vice-governadora.

Porém, durante a convenção estadual do PSOL, momento que deveria servir somente para manter as conformidades das exigências legais burguesas, ratificando a posição definida previamente, muda-se completamente a política do partido. Avilete Cruz, acompanhada de diversos “filiados de última hora” deram peso para a aprovação do lançamento de uma candidatura própria.

Num partido em que filiados têm os mesmos direitos de militantes, não se deve encarar as Aviletes como raio em céu azul. É vital que os companheiros aprendam com a experiência e que avancemos para a construção de um partido que se mostre como alternativa da classe trabalhadora. Um partido de militantes, sem aviletes e congêneres. Uma organização de concepção revolucionária.

PSTU firme e forte em Sergipe
Enquanto isso, Vera Lúcia (PSTU) apresenta-se como a alternativa aos trabalhadores sergipanos frente à falsa polarização PT x DEM. Mesmo não participando dos debates promovidos pelas afiliadas da Record e Rede Globo, Vera Lúcia permanece em terceiro lugar nas pesquisas, com 2,4%, e Zé Maria em quarto lugar para presidência da república, com 1,4%.

O triste papel desempenhado pelo PSOL em Sergipe também se revelou nas reuniões preparatórias dos debates televisivos. Os representantes do PSOL fizeram bloco com o DEM na defesa de que só deveriam participar dos debates os candidatos que representação na Câmara dos Deputados.

Nada abalou a campanha do PSTU, ao contrário, a população sergipana questionou a não participação de Vera Lúcia no debate. Por medida judicial, o partido conseguiu fazer com a TV Sergipe, afiliada Rede Globo, mudasse a chamada comercial do debate e explicasse porque Vera Lúcia não participaria.

Ainda nesta sexta-feira, no fim da tarde, o partido realiza caminhada no centro de Aracaju e a noite realiza o Papo Gelado na sede do partido. Amanhã, enceramos nossa campanha com uma grande caminhada no município de Laranjeiras, zona da mata sergipana, junto com os operários das fábricas de cimento Nassau e Votorantim e com os operários da Petrobrás.

LEIA MAIS

  • Militantes do PSOL desautorizam candidata e chamam voto no PSTU ou PCB
  • Cola para as eleições: monte sua cédula, com os candidatos de Sergipe