PSDB não consegue censurar programa do PSTU

No dia 1° de setembro, o Tribunal Superior Eleitoral negou o pedido de direito de resposta realizado pela candidatura de José Serra contra o PSTU. A coligação encabeçada pelo PSDB entrou na Justiça contra o programa eleitoral de Zé Maria sobre a Previdência Social, exibido no dia 24 de agosto.

O programa trazia a cena em que o então presidente Fernando Henrique Cardoso chamou os aposentados de “vagabundos”, ao criticar os trabalhadores que, na visão dele, se aposentam cedo demais. Na época, o discurso de FHC provocou a indignação dos aposentados. O programa também criticou o governo Lula, que implementou uma nova reforma neoliberal na Previdência e manteve o fator previdenciário criado pelo governo de FHC.

A campanha tucana alegou que o PSTU havia “distorcido” a fala do ex-presidente, descontextualizando seu discurso. O TSE, porém, por cinco votos a dois, negou o pedido do PSDB e reconheceu que não houve qualquer tipo de montagem na fala de FHC exibida pelo programa.

O relator da representação, o ministro Joelson Dias, entendeu que a citação feita pelo PSTU é apenas a reprodução do que foi veiculado pela imprensa.
“A crítica política é ato legítimo e até esperado pelos candidatos em debate eleitoral. Houve legítima divulgação de notícias amplamente divulgadas pela imprensa”, disse o ministro.

Zé Maria reafirmou o programa e disse que FHC realmente chamou os aposentados de vagabundos para justificar a reforma da Previdência. “Depois disso, ele (FHC) criou o fator previdenciário, o que tem prejudicado milhões de trabalhadores em todo o país”, disse o candidato.

“Os dois mandatos de FHC significaram perdas de direitos para o conjunto dos trabalhadores em geral, e para os aposentados em particular. Infelizmente, Lula continuou a mesma política. Agora que estamos denunciando isso, o PSDB quer calar o PSTU”, concluiu.

Post author
Publication Date