Prisão dos suspeitos de matar Clodoaldo, o Barriga, do SOS Emprego/SE, confirma crime político

Na madrugada desta sexta-feira (23) foram presos sete suspeitos de assassinar Clodoaldo dos Santos, o ‘Barriga’, ex-coordenador do SOS Emprego Sergipe, movimento de desempregados filiado à CSP-Conlutas.  As suspeitas de que o crime aconteceu devido à liderança de Clodoaldo no movimento foram confirmadas na tarde deste dia 23.

Três dos sete presos são ligados ao Sindimont/SE (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Montagem, Manutenção e Prestação de Serviços) filiado à Força Sindical: o presidente do Sindimont/SE, André Silva Santana, e os diretores Jailton Paulino Bispo e Leandro Costa Alves. O homem acusado de atirar contra Barriga, César Júlio Santos, afirmou ter recebido R$ 3 mil pelo crime, que teria sido articulado pelos dirigentes sindicais.

Segundo o portal F5 News, a delegada Tereza Simony, diretora do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), afirmou que foi o presidente do Sindicato, André Santana, quem atribuiu aos outros dois sindicalistas a articulação do homicídio, apesar de não ter sido confirmado por eles. “André Santana relatou que Jailton e Leandro temiam que o movimento SOS Emprego crescesse e eles perdessem espaço, mas há ainda uma versão de que o Sindicato estava incomodado com a atuação do SOS que nada cobrava pelo recrutamento de trabalhadores locais”, detalhou a Tereza.

Presos provisoriamente, receberão o pedido de prisão preventiva e a delegada salientou que continuará as investigações com intuito de elucidar a motivação do crime.

Atual coordenador do SOS Emprego, Willames Santos, irmão de Barriga, ressalta que além da prisão dos assassinos, o movimento exige que as investigações punam e exponham os possíveis mandantes do crime. “Que realmente exponha para toda a sociedade saber quem são esses indivíduos e que a luta e o sangue do meu irmão dêem frutos. Foi muito difícil para todos do movimento, para minha mãe, para todos os familiares, porque Barriga era uma pessoa que realmente lutava por emprego digno. Então não vamos deixar a peteca cair. Isso que aconteceu, jogou álcool em cima do movimento e a chama só cresceu”, afirma Willames Santos, coordenador do SOS Emprego e irmão de Barriga.

O Djenal Prado, coordenador estadual da CSP-Conlutas, Djenal Prado, comenta que mesmo que todo mundo já soubesse, é duro as investigações provarem que o crime foi por motivação política. “Ao mesmo tempo, esse primeiro resultado é uma grande vitória do movimento e de toda a luta da classe trabalhadora. Os assassinos só apareceram por conta da pressão que os trabalhadores e trabalhadoras organizados fizeram. Por isso a campanha nacional, ‘Quem matou Barriga?’, impulsionada pelo SOS Emprego e a CSP-Conlutas, que deve continuar até a elucidação total do caso”, disse.

A CSP-Conlutas repudia o gangsterismo aplicado no movimento sindical. “Para a nossa central é essencial a disputa nos movimentos por meio da democracia operária e o gangsterismo precisa ser veementemente repudiado”, frisa o integrante da SEN (Secretaria Executiva Nacional) Luis Carlos Prates, o Mancha.

A CSP-Conlutas exige pronunciamento de todas as Centrais Sindicais sobre tal fato.

Campanha de solidariedade
O SOS Emprego e a CSP-Conlutas continuam pedindo o apoio político e financeiro das entidades sindicais e dos movimentos sociais, para viabilizar as diversas mobilizações e iniciativas institucionais do movimento. O SOS-Emprego de Sergipe tem encabeçado uma luta muito dura por emprego, que mexe com muitos interesses de setores poderosos no estado.

Abaixo, segue conta para depósito:

Conta para depósito:
Banco do Brasil
Agência: 0303-4
Conta: 108908-0
Central Sindical e popular – CSP-Conlutas
CNPJ: 07.887.926/0001-90

LEIA MAIS

“Levaram a vida do meu irmão, mas a gente não desistiu dessa luta”