Portuários dos EUA param contra ocupação do Iraque e Afeganistão

Os trabalhadores norte-americanos também realizaram protestos neste 1º de Maio, apesar de todos os esforços que a burguesia do país fez para apagar a data da memória do movimento operário do país. No país, esta data não é um feriado.

Trabalhadores portuários da costa oeste dos Estados Unidos fizeram uma paralisação de 24 horas, contra a ocupação do Iraque e do Afeganistão.

O ILWU, sindicato da categoria, convidou outras organizações sindicais para participar da atividade e dar esse caráter político, da luta contra a ocupação, ao Dia Internacional dos Trabalhadores.

De acordo com o portal da entidade, mais de 25 mil trabalhadores em 29 portos da costa oeste “exerceram os seus direitos sobre o seu Primeiro de Maio (…) clamando pelo fim da guerra no Iraque”

Após a paralisação, o presidente da ILWU Bob McEllrath declarou: “Não vamos ficar parados enquanto nosso país, nossas tropas, e nossa economia são destruídos por uma guerra que já está nos custando a soma de três trilhões de dólares, é hora de se levantar e nós estamos fazendo a nossa parte hoje”.