“Os seis companheiros sabem que são vítimas de uma ofensiva repressiva do governo“

Publicamos a seguir trecho da entrevista com Mario Villareal, um dos advogados dos familiares dos presos de Caleta Olivia. defensor de Raúl Castells, Emilio Alí, atualmente atende à causa de 110 piqueteros, indiciados em Bahía Blanca.O que foi feito até o momento, e qual é a perspectiva na luta pela libertação dos companheiros?

É um orgulho para nós podermos dizer que, a partir da Frente Obrera Socialista (FOS) e da Liga Internacional dos Trabalhadores (LIT), foi feita uma campanha nacional e internacional, que fez com que o caso de Caleta Oliva ganhasse repercussão, obrigando, inclusive, setores ligados a Kirchner se pronunciarem pela liberdade de nossos companheiros. Os seis companheiros de Caleta Olivia sabem que são vítimas de uma ofensiva repressiva do governo, que é recordista em enviar dinheiro para o FMI e os organismos internacionais. Como também bateu o lamentável recorde em relação ao número de presos políticos. É o maior número (cerca de 40), desde os tempos da ditadura.

Agora, estamos muito preocupados porque a greve de fome dos companheiros nos obriga a redobrar a campanha, chamando à mais ampla unidade de ação para exigir a imediata libertação de todos. É importante lembrar, inclusive, que entre os seis companheiros somam-se 24 filhos, que estão esperando por eles em suas casas. Na maioria dos casos, a situação é desesperadora, porque, no caso de alguns presos, as empresas petroleiras deixaram de pagar seus salários.

Por isso, aproveitamos a oportunidade que nos foi dada pelos companheiros do PSTU para fazer um chamado à solidariedade política e econômica para potencializar esta campanha e conquistar a liberdade dos seis companheiros.
Post author
Publication Date