Ocupação de São José comemora três anos com semana de atividades

Acampamento do Pinheirinho abriga hoje cerca de 1.200 famíliasNa próxima segunda-feira, dia 26, o acampamento dos sem-teto no bairro Pinheirinho, em São José dos Campos, completa três anos. Foram três anos de luta e resistência, em busca de moradia e dignidade.

Para comemorar a data, os moradores da ocupação realizarão a “Semana dos Amigos do Pinheirinho”, com atividades que começam neste sábado, dia 24, e vão até o dia 28.

Todos os dias, as atividades começarão às 16h, com uma caminhada pelo acampamento, guiada pelos moradores. O ato político será sempre às 18h, com a presença de personalidades que apóiam o movimento desde a ocupação.

No dia 26, o ato político será realizado com a presença da ex-senadora Heloísa Helena e pelo candidato da Frente de Esquerda ao governo do Estado, Plínio de Arruda Sampaio, que vão falar sobre “Função Social da Propriedade”. Além disso, neste dia será distribuído bolo aos presentes.

Na terça-feira, dia 27, será o dia do coordenador nacional da Conlutas – Coordenação Nacional de Lutas, José Maria de Almeida.

“Comemorar os três anos de ocupação é muito importante. Mas isso tem que ser feito em forma de discussão, para que os moradores entendam a importância deste acampamento e o quanto é fundamental mantermos nossa luta, para que possamos conquistar as casas definitivamente”, disse um dos líderes do movimento, Valdir Martins de Souza, o Marrom.

Três anos de luta
O acampamento do Pinheirinho abriga hoje cerca de 1.200 famílias e já se tornou um bairro em São José dos Campos. Desde sua ocupação, em fevereiro de 2004, os moradores vêm enfrentando todo o tipo de repressão do governo e dos setores conservadores em geral.

A prefeitura do PSDB é a mais empenhada em tentar prejudicar a ocupação, batalhando judicialmente pela derrubada das casas das famílias. A massa falida, ligada ao megaespeculador Naji Nahas, também vem lutando contra o movimento, tentando a reintegração da área.

O movimento dos sem-teto conseguiu ganhar as batalhas travadas até agora, já que deu uma função social ao terreno de 1,3 milhão de metros quadrados que estava abandonado há mais de 30 anos, e que deve mais de R$ 5 milhões em impostos aos cofres públicos.

O governo federal, através do Ministério das Cidades, já ofereceu ajuda para construir toda a infra-estrutura do Pinheirinho, com recursos da Caixa Econômica Federal, mas o prefeito Eduardo Cury continua irredutível.

“Temos que comemorar nossa luta que já dura três anos, para mostrar que vamos nos manter firmes contra todos os ataques. Por isso, convidamos a todos que estão ao lado do movimento para participarem desta semana festiva”, concluiu Marrom.

Veja, abaixo, a programação.

PINHEIRINHO: 3 ANOS DE RESISTÊNCIA
Semana dos Amigos do Pinheirinho

  • Dia 24/02 (sábado): Solidariedade entre movimentos sindical e popular
  • Dia 25/02 (domingo): Mulheres na luta
  • Dia 26/02 (segunda-feira): Função social da propriedade
  • Dia 27/02 (terça-feira): Relação entre o movimento social, a universidade e o meio ambiente
  • Dia 28/02 (quarta-feira): Direitos humanos e ocupação do solo