Na Paraíba, está garantido o Dia Nacional de Luta contra as reformas

No dia 15 de maio, aconteceu uma reunião que garantiu a realização da mobilização do Dia Nacional de Lutas contra as reformas no dia 23 de maio. A reunião ocorreu no Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e contou com a participação de várias entidades, como a Conlutas, CUT, Consulta Popular, CMP, Via Campesina, CPT, MST, UNE, UBES e vários sindicatos, como Sintef (trabalhadores do CEFET/PB), Sintserf (servidores federais) e o próprio Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil. Alguns sindicatos não puderam comparecer à reunião, mas estão engajados na construção do dia 23, como ADUFPB, Sintect/PB, Sojep (oficiais de justiça), Sinteenp/PB (trabalhadores das escolas particulares), entre outros.

Nesta reunião, foi definido um Comando de Organização0. Este grupo é composto por Conlutas, CUT, Consulta Popular, CMP e Via Campesina. O Comando vai divulgar na imprensa a programação da Jornada de Lutas e será responsável, também, pelo orçamento do ato. Nesta quarta-feira, 16, o Comando se reuniu para começar a definir a programação da Jornada de Lutas.

Na programação, constam de várias atividades, como uma vigília do MTD (Movimento dos Trabalhadores Desempregados) na segunda-feira, 21, em frente à Delegacia Regional do Trabalho (DRT/PB); um seminário de formação política na terça, 22, no auditório da DRT/PB e uma sessão especial na Assembléia Legislativa da Paraíba, no dia 23, em que serão debatidas as reformas do governo federal e a Emenda 3. Após a sessão, haverá um ato de rua coroando a Jornada de Lutas.

A agenda se completará com atividades propostas por sindicatos e outras entidades que estão se incorporando à Jornada. Na próxima segunda-feira, acontece a última reunião preparatória para o dia 23.