Morre o sambista Luiz Carlos da Vila

Luiz Carlos da Vila, no ato do 1º de Maio promovido pela Conlutas
Samuel Tosta

Morreu, na manhã do dia 20, no Rio de Janeiro (RJ), o compositor carioca Luiz Carlos da Vila. Ele estava com 59 anos e recebeu este apelido por seus sambas refletirem as vilas cariocas, isto é, a zona norte e o subúrbio do Rio, como a Vila Isabel, a Vila de Penha e a Vila Kennedy.

Nascido em 1949, no bairro de Ramos, foi fundador do Cacique de Ramos, tradicional bloco que até hoje desfila na avenida Rio Branco, contagiando dos novos aos antigos adoradores. Lá compôs Doce Refúgio.

Luiz Carlos da Vila, há 20 anos, levantou a Sapucaí levando a escola de samba Vila Isabel à vitória com o enredo Kizomba – A Festa da Raça, que em seus belos trechos diz:

Valeu Zumbi
O grito forte dos Palmares
Que correu terras céus e mares
Influenciando a Abolição…

Ô ô nega mina
Anastácia não se deixou escravizar
Ô ô Clementina
O pagode é o partido popular…

Tem a força da Cultura
Tem a arte e a bravura
E um bom jogo de cintura
Faz valer seus ideais…

Nossa sede é nossa sede
De que o Apartheid se destrua

O corpo do sambista foi velado na quadra da escola de samba Vila Isabel. O enterro foi nesta terça-feira, às 10h, no cemitério de Inhaúma. Além de companheiros do samba, também estiveram por lá diversos ativistas, como Cyro Garcia, presidente do PSTU, e companheiros da Conlutas.

O sambista não só era prestigiado por suas canções, mas foi o ponto alto do ato do 1º de Maio de Luta, realizado pela Conlutas-RJ, entre outras organizações. Luis Carlos da Vila marcou o ato não só pela animação e pelas palavras que proferiu, fazendo referência que aos que eram “com lutas”. Depois do ato, ele esteve em vários eventos do movimento, caracterizando no Rio uma das maiores parcerias: luta e samba de raiz!

Fica nosso pesar pela perda de um grande sambista e a felicidade de termos convivido com um homem que fez do samba sua arte, sua vida e que nunca se rendeu aos caprichos da mídia, alguém que fazia das rodas do Rio sua morada e encantou milhares sem precisar de jabá.

Deixamos nossas sinceras condolências à família e aos amigos queridos. E temos o orgulho de dizer: Luiz Carlos da Vila, PRESENTE!