Milicianos de Al-Sader atacam oleoduto

Um grupo de homens armados, formado por supostos milicianos xiitas, atacou um oleoduto da companhia Southern Oil Company, situado na cidade de Basora, sul do Iraque. Foi o primeiro ataque contra uma instalação petroleira desde o início de intensos enfrentamentos entre o governo iraquiano e a milícia Exército Mahdi, chefiada pelo clérigo Muktada Al-Sader, que ameaçou incendiar os poços petrolíferos da província em retaliação aos ataques que a milícia vem sofrendo.

A companhia calcula que perderá um terço do que se exporta através de Basora. O Iraque exporta 1,54 milhões de barris de petróleo ao dia. Em Basora se concentram 90% das exportações de óleo cru.

Os combates protagonizados pelas milícias de Sader marcam o fim de um cessar fogo mantido durante meses entre a milícia e o governo fantoche de Nuri Al-Maliki. O acordo permitiu uma trégua entre os grupos xiitas que dividem o poder e também impediu a unidade entre a resistência sunita e xiita às tropas ianques.

Maliki aproveitou a situação para tentar desarmar a milícia de Sader e deu um ultimato para que os seguidores do clérigo entregassem suas armas.

Nos últimos dias, as forças de ocupação dos EUA travaram intensos combates contra os milicianos. Pelo menos 58 pessoas foram mortas e 250 estão feridas. Os combates, que começaram em Basora, se estenderam para várias áreas do Iraque.

A polícia iraquiana informou que no dia 27 de abril pelo menos 44 pessoas foram mortas na cidade de Kut, bastião da milícia de Al-Sader.