Manifesto dos trabalhadores da Light contra as demissões e a terceirização

Nós, trabalhadores de Triagem, estamos desde o dia 11 de abril (quarta-feira) em luta contra a demissão de 44 trabalhadores do almoxarifado central. O setor é responsável pelo fornecimento de equipamentos para empreiteiras e pela manutenção do sistema de distribuição. Esta ocupação é para exigir a manutenção do setor com todos os seus trabalhadores, além da incorporação de todos os terceirizados ao quadro de funcionários da empresa.

Essa tentativa de demissões em pleno início da campanha salarial/2007 é uma provocação, pois no dia 10 de abril, a assembléia aprovou a reivindicação de “Fim das terceirizações”, elegendo uma comissão de negociação, mas no dia seguinte, os trabalhadores foram surpreendidos com o anúncio de mais 44 demissões, o que significava a tentativa da empresa de desmoralizar a categoria. Em nota, a empresa justifica as demissões afirmando que o processo vai baratear o serviço, convertendo-se em benefícios à população. Além disso, propõe um plano de demissões voluntárias aos funcionários. Sabemos que nenhuma demissão garante a diminuição dos altos valores cobrados da população. Serve somente para gerar mais lucros para as empresas.

Chamamos a diretoria do Sintergia e o conjunto do movimento sindical e popular a cerrar fileiras em apoio à ocupação dos trabalhadores de Triagem.

Hoje, dia 12, os trabalhadores da Light da Rua larga (sede) fizeram um “atrazo coletivo” de 1h no início do expediente. Estamos certos de que só teremos uma negociação favorável para os trabalhadores se for mantida e fortalecida a ocupação, ampliando o exemplo e a disposição de luta dos trabalhadores de Triagem para todas as unidades da Light.

Convocamos a todos para participarem do Ato de apoio a luta dos trabalhadores da Light, a ser realizado nesta sexta, dia 13, às 7h da manhã, na porta da sede da companhia, na avenida Marechal Floriano, 168.

SAIBA MAIS: