Loteamento dos cargos e esquemas de propinas

PMDB, PTB e PT favorecem empresas em troca de “comissões”O governo teme que uma investigação profunda feita em meio à disputa presidencial possa revelar o esquema de distribuição de cargos entre os partidos burgueses aliados, base das atuais denúncias.

Segundo a revista Veja, José Dirceu teria dito que “uma investigação minimamente bem feita” atingiria Delúbio Soares e Silvio Pereira, tesoureiro e secretário-geral do PT, respectivamente. Ambos participaram ativamente do loteamento nas estatais oferecidos aos partidos aliados em troca de apoio no Congresso Nacional.

As gravações publicadas pela revista, que mostram um funcionário dos Correios, indicado pelo PTB, revelando o funcionamento dos esquemas de propina na empresa, é apenas a ponta de um imenso iceberg da corrupção nas estatais. Tal loteamento envolve tráfico de influências, negociações de contratos e fraudes de licitações que são disputados pelos representantes do PTB, PP, PL, PMDB e do próprio PT que, por sua vez, pedem para os empresários corruptores gordas comissões. Cada diretoria de estatal funcionaria como um aparato, cujo objetivo seria cobrar propinas e favorecer seu respectivo partido. O loteamento das estatais não é exclusividade do PT, mas sim um modelo aplicado em governos anteriores, especialmente o do PSDB.

Também não é a primeira vez que se registram denúncias contra Delúbio. O tesoureiro do PT já foi até chamado de o PC Farias do PT, por ser o principal responsável pelas arrecadações de campanhas eleitorais junto a banqueiros e empresários. Há algo de muito podre que o PT pretende ocultar, tanto que Dirceu teve de ouvir de Roberto Jefferson que, se sentasse no banco dos réus, três petistas sentariam juntos: Dirceu, Delúbio e Silvio.

Desgaste
Por outro lado, o desgaste político acumulado pelo governo na desesperada tentativa de abafar os escândalos de corrupção é enorme e, até agora, é difícil medir sua real extensão. O governo Lula já não goza da popularidade dos tempos do caso Waldomiro Diniz. A imagem do PT como partido da “ética” se desmanchou perante os olhos de milhões de trabalhadores. A operação abafa somada às tentativas de livrar a cara dos ministros Romero Jucá e Henrique Meirelles, acusados de fraudes, desvio de dinheiro público e lavagem de dinheiro, mostram que, ao contrário das promessas, o governo Lula tenta instituir um salvo-conduto para corruptos e ladrões. As declarações de Lula de que seu governo combaterá a corrupção soam tão falsas quanto as do PSDB de acabar com as enchentes do rio Tietê. Para sair da sua maior crise política, que ameaça paralisar definitivamente o governo e compromete a reeleição, Lula e PT estão dispostos a continuar protegendo os maiores corruptos deste país.
Como se pode ver, a lama não é exclusividade de São Paulo no dias de enchente, ela infesta todas as instituições da democracia burguesa.

Post author
Publication Date